Sábado, 21 de Maio de 2022

Igreja arrematada por cerca de 218 mil euros em leilão ‘online’

A igreja do Convento de São Francisco, em Bragança, foi hoje arrematada por perto de 218 mil euros, desconhecendo-se o comprador do imóvel classificado como Monumento de Interesse Público

A igreja e o adro de um dos mais emblemáticos edifícios de Bragança foram penhorados por uma dívida a um empreiteiro e leiloados, ‘online’, com um valor base de 137 mil euros, ultrapassado pelas licitações que triplicaram, sobretudo, nos últimos minutos, fazendo prolongar por uma hora o leilão que estava previsto encerrar às 11h00.

A igreja e o adro leiloados pertencem à ordem terceira franciscana, uma organização de leigos, e está integrada no Convento de São Francisco, este último atualmente sob administração direta do Estado, onde está instalado o Arquivo Distrital de Bragança. O conjunto do edifício medieval, datado do século XIII, situado junto ao castelo de Bragança, já foi convento, hospital militar e asilo.

As dificuldades financeiras da ordem proprietária do local de culto são conhecidas há cerca de 30 anos, quando começaram a ser feitas obras de restauro com apoios do Estado, através de organismos e programas ligados à cultura, e da Câmara de Bragança, que chegaram a perto de 1,5 milhões de euros.

Uma dívida de uma empreitada está na origem do processo judicial que levou à penhora e leilão desta que é a maior igreja da cidade de Bragança e onde em tempos se faziam os grandes eventos religiosos.

O presidente da Câmara Municipal de Bragança, Hernâni Dias, disse que “o município está a acompanhar o processo” e que “a disponibilidade vai até ao ponto de impedir que o imóvel passe para a mão de um privado”.

De acordo com as publicações que têm sido feitas sobre o monumento, a igreja de São Francisco apresenta uma das mais ricas coleções de arte sacra e os restauros que têm sido feitos nos últimos anos têm levado a novas descobertas de património.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.