Quarta-feira, 10 de Agosto de 2022

Já sabe a Festas da Cidade

Vila Real, a cidade dos três Santos Populares, já está em modo de festa. Em junho a população vai sair à rua para festejar o Santo António, o São João e o São Pedro, mas as festividades não ficam por aqui…. Em julho chega, em alta velocidade, mais uma edição das corridas, que promete ser a melhor de sempre, e em agosto, um grande concerto surpresa será dedicado aos emigrantes. Isso tudo porque, segundo o autarca Rui Santos, “os vila-realenses merecem”

-PUB-

Já começaram as Festas da Cidade, três meses de um “programa multifacetado” que vai custar à Câmara Municipal de Vila Real 168 mil euros e trazer aos cidadãos mais de 80 atividades, das quais se destacam mais uma edição do Circuito Urbano, vários concertos e as tradicionais feiras dedicadas aos Santos Populares.

As festas já arrancaram, sendo o mês do junho exatamente o mais profícuo em iniciativas. Amanhã, dia 5, começa uma das mais esperadas feiras, a dedicada ao padroeiro da cidade, o Santo António. “No ano passado fizemos a experiência de passar a feira da zona da estação para a Vila Velha e o saldo foi positivo”, explicou Rui Santos, presidente da Câmara Municipal para justificar que o evento volte a realizar-se no centro da cidade.

Do Santo António, que se vai prolongar até ao dia 14 de junho, de sublinhar as Marchas, marcadas paras as 21h00 do dia 12 (ver caixa), e o fogo-de-artifício, à meia-noite do dia seguinte.

Além do padroeiro da cidade, que dita o feriado municipal, também a comemoração de outro Santo Popular é uma tradição no concelho, com a realização, entre os dias 27 e 29, da feira historicamente conhecida pela comercialização do barro negro de Bisalhães e onde os vila-realenses ganharam, nos últimos anos, também outro hábito: “Na Feira de São Pedro, cuecas para o ano inteiro”.

A Feira dos Pucarinhos, como também é conhecida, continuará a realizar-se no centro da cidade, no entanto, a organização este ano sai das ‘mãos’ da Associação Douro Alliance para regressar à responsabilidade da Câmara Municipal. “A Douro Alliance está numa fase de fechar os projetos do anterior quadro comunitário e de preparação de novas candidaturas” referiu Rui Santos sobre a transferência que, como garantiu, não vem prejudicar a autarquia.

Pelo meio, entre os santos mais tradicionais do concelho, outro tem ganho espaço, o São João que, este ano, na noite do dia 23, e em mais uma organização dos comerciantes do centro histórico, vai encher aquele espaço de pessoas, sardinhas, cor e muita animação.

A música outra tónica das festas da cidade, sendo de sublinhar que já amanhã, dia 5, sobe ao palco do Teatro Municipal Emmy Curl, a vila-realense que já mereceu o seu espaço na cena musical nacional. Além de vários espetáculos de bandas filarmónicas e agrupamentos musicais, no dia 13, Herman José vai atuar com o seu quarteto na Praça do Município, e nos dias 19 e 20, ainda de junho, realiza-se mais uma edição do Rock Nordeste.

Ainda no que diz respeito à música, a grande surpresa fica reservada para os imigrantes do concelho, a quem vai ser dedicada uma “Festa” muito especial e que promete levar, em agosto, milhares de pessoas à Praça do Município. “Vamos ter um concerto surpresa para homenagear a nova diáspora”, sublinhou Rui Santos que, sem poder adiantar ainda o artista, revelou que se trata de um dos nomes mais acarinhados pelos portugueses e que o concerto será gratuito.

Das atividades do desporto destaca-se, obviamente, entre os dias 10 e 12 de julho, as corridas, mas Vila Real vai ser ainda palco de provas nacionais de basquetebol, ténis de mesa e radiomodelismo e de várias ações nas mais diversas modalidades.

 

“Divirtam-se!”

“A nossa oposição acusa-nos de ser o executivo dos três ‘F’, Festas, Foguetes e Facebook”, lamentou Rui Santos pedindo que aqueles que fazem a acusação “digam com o que querem acabar”.

O presidente da Câmara explica que o programa das festas é “multifacetado” e foi pensado e organizado em parceria com “as freguesia, as associações culturais e desportivas, os centros sociais, os agrupamentos de escolhas, as várias instituições da cidade e toda a sociedade civil”.

O mesmo responsável sublinhou que este ano foram pensadas atividades para vários locais da cidade, nomeadamente a Vila Velha, o Centro Histórico e a zona da Nossa Senhora da Conceição, de forma a ter vários polos de animação.

“Vila Real merece”, garante o autarca deixando a certeza de que “haverá novamente foguetes e que vai continuar a apostar no Facebook para divulgar as festas”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.