Quarta-feira, 6 de Julho de 2022

Lançada a primeira pedra de 46 fogos de habitação social

As famílias carenciadas de Lamego vão ter, até 2008, casa nova. A Câmara Municipal de Lamego e o Instituto Nacional de Habitação (INH) iniciaram a construção, em Janeiro de 2007, de um bloco de habitação social, composto por 46 fogos, na Quinta de Santo António. As novas residências destinam-se a famílias que, actualmente, vivem em […]

As famílias carenciadas de Lamego vão ter, até 2008, casa nova. A Câmara Municipal de Lamego e o Instituto Nacional de Habitação (INH) iniciaram a construção, em Janeiro de 2007, de um bloco de habitação social, composto por 46 fogos, na Quinta de Santo António. As novas residências destinam-se a famílias que, actualmente, vivem em más condições e a sua construção permitirá a erradicação de dezenas de casas abarracadas, existentes na cidade.

O Presidente da Câmara Municipal, Francisco Lopes, deslocou-se ao local, no dia 8, para presidir à cerimónia de colocação da primeira pedra do novo equipamento, sublinhando a aposta estruturante que a autarquia está a concretizar, na área da Acção Social, para proporcionar habitação condigna a famílias lamecenses de baixos recursos financeiros. As situações de grave carência habitacional foram identificadas no âmbito de um levantamento exaustivo, levado a efeito pelo Município de Lamego.

A empreitada de construção de habitação social, na Quinta de Santo António, foi adjudicada à empresa “Construtora San José” que apresentou, entre as 23 empresas que participaram no concurso público, o preço mais baixo, 1.396.335,29 euros (sem IVA). A autarquia prevê avançar com a realização dos primeiros realojamentos, até final de 2007.

Por ordem de prioridade, as primeiras habitações vão ser ocupadas pelos moradores dos pré-fabricados, actualmente existentes na Quinta de Santo António, junto da Adega Cooperativa de Lamego. Em seguida, serão realojados os moradores da Calçada da Guerra e, por último, os munícipes do degradado Bairro de Nazes, onde nascerá um novo bloco, com 25 habitações sociais.

Entretanto, a Câmara Municipal de Lamego está, ainda, a preparar um processo de construção de habitação a custos controlados (CDH), destinado a um segmento da população que, apesar de não ser carenciada, tem dificuldade em aceder à aquisição de habitação, a preços normais de mercado.

Os CDH permitirão disponibilizar habitação de qualidade, a baixo preço, aos jovens e pessoas de menores rendimentos. Prevê-se a construção de habitação, a custos controlados, na cidade de Lamego e em Cambres, a maior freguesia rural do concelho.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.