Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Mais de cinco centenas de atletas disputarão a “Prova Rainha”

“As inscrições ainda não estão encerradas, mas estarão presentes entre 500 e 600 atletas”, contabilizou o Major Luís Leite Basto, do Regimento de Infantaria número 13 (RI13), entidade impulsionadora da São Silvestre “RI13 – Cidade de Vila Real” que decorrerá no dia 16. Segundo a mesma fonte, a prova terá início, pelas 15 horas, junto […]

“As inscrições ainda não estão encerradas, mas estarão presentes entre 500 e 600 atletas”, contabilizou o Major Luís Leite Basto, do Regimento de Infantaria número 13 (RI13), entidade impulsionadora da São Silvestre “RI13 – Cidade de Vila Real” que decorrerá no dia 16.

Segundo a mesma fonte, a prova terá início, pelas 15 horas, junto à Câmara Municipal de Vila Real, englobando os escalões Benjamins, Infantis, Iniciados e Juvenis, de ambos os sexos. A entrega de prémios está marcada para as 16 horas, no mesmo local.

A segunda fase da prova (a “Prova Rainha” – destinada aos Juniores, Seniores, Veteranos I, II, III, IV e V, de ambos os sexos), terá início, às 22 horas, no Regimento de Infantaria 13, terminando na Praça do Município, com a cerimónia de entrega de prémios marcada para as 23 horas.

Mais de meio milhar de atletas disputará essa “Prova Rainha” que contará com um percurso de dez quilómetros, a começar no RI13, seguindo para o Mercado Municipal, Escola de São Pedro, Avenida Carvalho Araújo, Avenida 1.º de Maio, Rotunda das Boxes, Complexo Desportivo do Codessais, Campo de Futebol de Abambres e Intermarché, passando, depois, de novo, no Regimento de Infantaria e terminado na Avenida Carvalho Araújo, junto aos Paços do Concelho.

Para além de “reavivar uma tradição antiga da cidade”, a organização da São Silvestre pretende que a prova tenha um carácter social, como sublinhou o Major Luís Basto, explicando que “as Escolas Secundárias de S. Pedro, Morgado Mateus, Camilo Castelo Branco, Diogo Cão e Monsenhor Jerónimo de Amaral foram convidadas a organizar-se em vários Bancos Alimentares, fazendo a recolha de alimentos, entre todos os seus docentes e alunos, para posterior entrega a instituições de Solidariedade Social da região”.

 

Maria Meireles

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.