Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Mondinense é campeão

No final das 26 jornadas do campeonato, o Mondinense conquistou o título de campeão na última jornada, com uma goleada imposta sobre o Sabroso, por seis a zero, num total de 68 pontos, fruto de 22 vitórias, dois empates e duas derrotas. Marcou 31 golos e sofreu 12. Na segunda posição ficou o Montalegre, com 67 pontos, seguido pelo Régua, com 52 pontos, que fechou assim o pódio.

-PUB-

Bancada cheia para a festa do título que estava ali tão próximo, a apenas 90 minutos de jogo. Aquilo que já se esperava veio a confirmar-se, com o Mondinense a conquistar o campeonato e a subida aos nacionais, impondo uma goleada à frágil equipa de Sabroso de Aguiar, que tentou lutar, mas pela frente estava o líder, que não sentiu dificuldades em golear, num jogo de sentido único.

A resistência dos forasteiros durou 13 minutos, altura em que Zé Henrique aproveitou as facilidades dadas pela defensiva aguiarense para rematar para o fundo da baliza. Na sequência de um pontapé de canto, há um primeiro desvio para a pequena área, onde aparece o jogador da casa a fazer o gosto ao pé. Mesmo na frente do marcador, os de Basto não baixaram o ritmo e por diversas vezes ameaçaram as redes à guarda de Bruno, que foi fazendo o possível para retardar os golos. No entanto, à passagem do minuto 35, foi impotente para travar o remate vitorioso de Henrique, que “rouba” a bola à defensiva forasteira, galga terreno até à área e na cara de Bruno não perdoou e aumentou a contagem. Cinco minutos volvidos, Henrique bisa na partida, ao «fazer o melhor golo da tarde, num remate forte de fora da área, com a bola a entrar entre o poste e o guarda-redes, que não conseguiu impedir o terceiro do líder. Mesmo em cima do intervalo, o remate de Miguel acaba no poste.

Na segunda metade, o Mondinense continuou a dominar em toda a linha, não dando qualquer hipótese de reação ao seu adversário, que apenas rematou por duas vezes na direção da baliza. Logo aos 47’, Bigodes aumenta a vantagem, numa bela jogada do ataque local, com Beja a ir à linha e a cruzar para a área, há um primeiro remate que Bruno não segura e na recarga Bigodes atirou certeiro para o fundo das redes. Aos 54’, novo golo dos visitados, desta vez Miguel fugiu bem pela esquerda, entrou na área e rematou cruzado para o quinto golo da sua equipa. Com a vitória mais do que segura, o Mondinense baixou o ritmo de jogo e deixou o Sabroso respirar um pouco. Foi tempo de Dani cobrar um livre, que saiu à figura de César, que teve uma tarde muito descansada. Aos 83’, Miguel vai fechar a contagem, depois de uma grande passividade da defensiva visitante, com o avançado local a colocar a bola por cima do guarda-redes e a estabelecer o resultado final em seis a zero.

Perante uma discrepância enorme de valores, a vitória foi claríssima e garantiu o título de campeão ao Mondinense, que na próxima temporada irá disputar o Campeonato Nacional de Seniores. Seguiram-se os foguetes e a festa dos homens das Terras de Basto, que mostraram muita união e espírito de grupo nesta caminhada triunfante.

 

Vítor Pereira treinador do Mondinense

 

“Termina um ciclo e o futuro a Deus pertence”

“Depois de um grande trabalho que realizamos durante a época, hoje vamos festejar. Estes jogadores estão de parabéns, fizeram um excelente trabalho. Parabéns a toda a massa associativa, que nos últimos jogos esteve presente e também contribuiu para o sucesso da equipa. Tenho de realçar o trabalho da direção que ao longo de dois anos estabilizou o clube e este título é também para eles. Estão todos de parabéns, desde o grupo de trabalho, à equipa médica, passando pelo roupeiro. Houve algum desequilíbrio no campeonato, com o Montalegre e o Mondinense a ganharem praticamente todos os jogos, o que tira algum brio ao campeonato, era necessário haver mais equipas a lutar pelo título e o facto de não existir descidas de divisão também é mau, porque há equipas que não têm objetivos e isso tira motivação à prova. Mesmo assim, quero dar os parabéns a todos os adversários, mas claramente o Mondinense foi um justo vencedor e apresentou a melhor qualidade de jogo. Hoje termina um ciclo e o futuro a Deus pertence”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.