Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Município com pouco dinheiro para festas

Gastar pouco para animar muito. Esta é a receita da edilidade de Mondim de Basto para os dois eventos mais festivos da vila, a Feira da Terra e as festas do concelho. Ao todo, a edilidade assume um custo a rondar os 70.000 euros nos dois eventos festivos.

-PUB-

Julho e agosto são os meses festivos da vila de Mondim de Basto. A autarquia local elaborou os programas das festas da vila e da Feira da Terra. Em tempo de contração financeira, a edilidade não abriu os cordões à bolsa e assume rigor e pouco despesismo nos dois eventos, como nos disse o seu presidente Humberto Cerqueira. “As nossas atividades festivas, mormente estes dois eventos, têm um formato e um cariz que lhe são muito próprios, porém agora estão condicionados pela situação financeira. O dinheiro não chega para tudo”.

Neste contexto, o autarca assumiu que a aposta nas associações locais e na divulgação dos recursos próprios, é a prática que está a ser seguida. “Não temos nomes sonantes nos cartazes, mas há sempre a preocupação de ir ao encontro da participação das pessoas e daquilo que é a animação, cultura e valores e identidade da nossa população”.

Segundo Humberto Cerqueira, o custo das festas da vila rondam os 20.000 euros enquanto a feira da Terra chegará aos 50.000, mas aqui o município ainda recebe algum dinheiro por parte dos expositores. “É o que é possível fazer neste momento. Não temos comissões de festas e somos nós, a autarquia, a suportar isto”, referiu.

Os dois eventos festivos realizam–se no próximo mês de agosto.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.