Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Oliveirense 2 | 3 Vila Real

Numa tarde fria Santa Maria de Oliveira, o Vila Real alcançou a primeira vitória no campeonato, num jogo em que a eficácia foi fundamental para esta conquista inédita, uma vez que os alvinegros nunca tinham ganho neste campo. Os donos da casa tiveram mais oportunidades mas cometeram erros infantis que acabaram por pagar caro. Os […]

-PUB-

Numa tarde fria Santa Maria de Oliveira, o Vila Real alcançou a primeira vitória no campeonato, num jogo em que a eficácia foi fundamental para esta conquista inédita, uma vez que os alvinegros nunca tinham ganho neste campo. Os donos da casa tiveram mais oportunidades mas cometeram erros infantis que acabaram por pagar caro.

Os forasteiros entraram em campo sem receio e foram mesmo os primeiros a criar perigo, com Fred a falhar a emenda à boca da baliza. Algo surpreendidos pela entrada dos vila-realenses, os locais tardaram em encontrar o caminho para a baliza de Miguel. Apenas aos 15’, colocam a defesa visitante em alerta, mas Carreira tirou “o pão da boca” a Théo. Foi preciso esperar até à meia hora de jogo para ver a bola perto da baliza. Há um pontapé de canto e, na confusão, Fred a aliviar pela linha de fundo. Resposta de Rui com o remate a sair por cima do travessão. Aos 38’, saída imprudente de Miguel que não foi aproveitada por Ribeiro. Na jogada seguinte, Miguel redimiu-se e evitou de forma corajosa o primeiro golo, ao sair aos pés de Théo e cortar a bola de forma limpa. Em cima do minuto 45, Carreira cortou uma jogada muito perigosa já dentro da área quando Rodrigues se preparava para alvejar a baliza. Ao intervalo, o nulo justificava-se, face à lentidão que imperou nesta primeira metade.

Na segunda parte, o jogo foi completamente diferente e os golos são a prova disso mesmo. Logo a abrir, falha coletiva dos transmontanos, com Rodrigues a aproveitar o passe de Théo e a atirar para a baliza deserta. A resposta não tardou e depois de um excelente trabalho de Filipe na direita, a bola é levantada para a área onde aparece Rui a atrapalhar Rodrigues que, ao tentar aliviar, cabeceia para a sua própria baliza. Estava reposta a igualdade. Dois minutos volvidos, Miguel a brilhar ao fazer uma grande defesa e a negar o golo a Théo. O jogo estava partido, com oportunidades em ambas as balizas, mas com sinal mais para os donos da casa. Aos 71’, erro clamoroso do árbitro ao interromper uma jogada de muito perigo do Vila Real, em que Filipe ia isolado para a baliza. Depois de várias perdidas dos locais, Filipe vai aproveitar bem a oferta de Manuel Pedro e depois de ultrapassar dois atletas, dispara forte e bate sem contemplações Leonardo. Pela primeira vez, o Vila Real estava na frente do marcador. Aos 87’, falha de toda a defesa alvinegra, com Areias a não facilitar e a fazer o empate. Já nos 6 minutos de compensação e numa altura em que os apaniguados da casa esperavam pelo golo da vitória, eis que Filipe (o melhor jogador em campo) aproveita uma desatenção da defesa e remata em arco e bate Leonardo pela terceira vez, dando assim a primeira vitória à sua equipa na prova.

A vitória sorriu à equipa mais eficaz e que sempre acreditou que era possível fazer um bom resultado num terreno sempre complicado. Já os locais apenas se podem queixar de si próprios, pois criaram inúmeras situações que não conseguiram concretizar.

 

Nuno Pereira, treinador do Vila Real – “Fomos brilhantes”

 

O técnico vila-realense ficou muito feliz com a primeira vitória no campeonato, que poderá dar asas a esta equipa que tem qualidade mas ainda não as demostrou na totalidade.

“Pretendíamos conquistar um bom resultado, para fazer esquecer o empate com o Ribeirão. Depois era importante vencer e fazer história, já que o Vila Real nunca tinha vencido neste campo. Quero dar os parabéns aos meus jogadores pela atitude que tiveram em campo. Acreditaram até ao fim que era possível vencer e isso acabou por acontecer. Fomos brilhantes e também soubemos sofrer. Hoje a eficácia veio ao de cima e aproveitamos bem os erros do adversário”.

 

Orlando Costa, treinador da Oliveirense – “A classificação não espelha o real valor deste Vila Real”

O treinador da casa ficou conformado com o resultado, pois no futebol não há verdades absolutas e nem sempre quem mais ataca vence.

“O Vila Real tem uma boa equipa, com bons executantes e a classificação não espelha o real valor deste Vila Real. No entanto, a haver um justo vencedor teria de ser a Oliveirense, que teve mais oportunidades e mais posse de bola. O Vila Real apareceu aqui com uma atitude de expectativa e aproveitou bem os nossos erros defensivos. Eu assumo esta derrota e não posso apontar nada aos meus jogadores”.

 

 

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.