Domingo, 26 de Setembro de 2021
Levi Leandro
Engenheiro. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

Os “Demónios” do Presidente

Tornou-se um hábito, o presidente Rui Santos fazer um balanço sobre o seu desempenho na autarquia no final de cada ano

-PUB-

É um político com uma argumentação engenhosa, mas, com o decorrer dos anos, o desgaste e o nervosismo têm-se acentuado e não tem conseguido, como tem sido sua prática, vender com facilidade gato por lebre. Algo vai mal na assessoria política socialista…

O persistente Presidente, tem uma necessidade tremenda de, sistematicamente, justificar aos munícipes que a negociação que fez da “Loja do Cidadão” foi um “extraordinário negócio”. Sejamos firmes também na explicação deste desastroso negócio. A autarquia não quis adquirir o imóvel, cujo valor era de 821 756€, demitiu-se da defesa do interesse público. Solicitou uma avaliação imobiliária do edifício a uma empresa, esta indicou um valor mínimo de 7499€ e um valor máximo de 8399€ de renda, e o sr. Presidente acordou com o senhorio pagar uma renda de 11000€ durante 30 anos. Se o dinheiro fosse deles seria o valor que pagariam? Mas não satisfeito e desperdiçando o dinheiro dos munícipes, já pagou 23 meses de renda num total de 253 mil euros, sem nunca ter utilizado aquele espaço. Alguém, excluindo o executivo socialista, entende esta prática?  Acresce ainda o facto de ir fazer obras no edifício estimadas num milhão de euros, que reverterão gratuitamente no fim do contrato para o senhorio, isto é, o locatário recebe mais de 5 milhões de euros e ainda fica com o imóvel. “Extraordinário negócio” que o sr. Presidente fez, só falta especificar para quem…   

No novo contrato da concessão dos transportes públicos, mais uma vez, o sr. Presidente parece ter grande apetência para utilizar a erudita “matemática socialista”. A atual concessionária recebe entre outras formas de pagamento 200 mil euros anuais pagos em duodécimos no valor de 16 667€. O atual vencedor terá que entregar, via autarquia, cerca de um milhão de euros à empresa anterior, que por acaso pertencem ao mesmo grupo. Ora apesar de algum reforço nas carreiras urbanas e, eventualmente, algum dispêndio com as ligações interurbanas, com as quais o município tinham custo zero, as viaturas que vão ser colocadas pela concessionária ao dispor do município, não são, nem de longe nem de perto, o dobro do número de viaturas existentes, mas o valor que a autarquia vai pagar à concessionária será 3,4 vezes superior à anterior, 680 mil euros anuais ou 56 667€ mensais, por isso, e contrariando o sr. Presidente, sabemos quem vai pagar o Milhão de euros. Os munícipes.

Concluo com o que considero, a frase do ano proferida no nosso concelho. Afirmou Rui Santos à VTM, “se quisesse integrar o Governo já o tinha feito. Penso que não há melhor honra do que servir os nossos concidadãos”. Em época festiva, não quero estragar o devaneio de ninguém, mas quando um político do gabarito de Rui Santos, tem necessidade de dar uma conferência de imprensa para dizer que não sairá da autarquia, das duas uma, ou tinha esperança que ainda pudesse sair ou sabia que só lhe restava ficar, ficamos esclarecidos, porque tentar bem tentou e por diversos caminhos…, e ficamos por aqui…, pois aquele que mente, será sempre um mentiroso. ■

Mais Lidas | opinião

O dia que virá depois

“A solidariedade não é facultativa”

Seminaristas confraternizam em Castro Daire

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.