Terça-feira, 7 de Dezembro de 2021

ProDouro defende “benefício de bloqueio” para a próxima vindima

Esta solução foi implementada em 1945, no final da II Guerra Mundial. Basicamente trata-se de impedir que a produção de vinho do Porto entre no mercado durante um determinado período de tempo. 

-PUB-

A pandemia do novo coronavírus trouxe grandes desafios ao Douro, que se vê confrontado com a falta de turistas e também com uma quebra nas vendas de vinho, tanto no Porto como nos DOC Douro. 

A diminuição de escoamento tem consequências para as empresas comercializadoras, mas também para os produtores, que deverão chegar à próxima vindima em que se prevê dificuldades de escoamento da matéria-prima e a possível de redução de preço da uva. 

Preocupada com o futuro da região, a ProDouro defende a solução aplicada na vindima de 1945, altura em que havia excedente de vinho do Porto e as exportações estavam em valores muito baixos. Para evitar um cenário dramático para o Douro, a Associação

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.