Sábado, 12 de Junho de 2021
©DR

Projetos vencedores do Orçamento Participativo Escolar

Concluída a fase de votação das propostas apresentadas pelos estabelecimentos de educação e ensino da rede pública ao Orçamento Participativo Escolar, já são conhecidos os sete projetos que mereceram a preferência dos alunos.

-PUB-

Os vencedores deste ano letivo são “Mais e melhor informação – mais conhecimento”, da Escola Secundária/3 Monsenhor Jerónimo do Amaral; “Uma imagem vale mais que mil palavras”, da Escola Secundária/3 Morgado de Mateus; 

“Escola verde – escola saudável”, da Escola Básica 2/3 Diogo Cão; “O garrafa”, Escola Secundária/3 Camilo Castelo Branco; “Aquisição de mesa de bilhar e de snooker”, da Escola Secundária/3 S. Pedro; “Jardim e arte na escola Abade de Mouçós”, da EB Abade de Mouçós, no Agrupamento de Escolas Morgado de Mateus; “Corgo em movimento”, do JI/EB1 nº 3 de Vila Real (Corgo), do Agrupamento de Escolas Diogo Cão. 

Segundo a autarquia, cada projeto vencedor receberá o valor do custo de execução do mesmo, até ao valor máximo de 500 euros, no caso das escolas não agrupadas/escolas sede, e de 2.500 euros para o projeto vencedor de cada agrupamento de escolas (Agrupamento Diogo Cão e Agrupamento Morgado de Mateus). 

Após conclusão dos projetos, que deverão ser executados até ao final do mês de julho, o município de Vila Real procederá à transferência dos valores constantes das faturas comprovativas da despesa.
O Orçamento Participativo Escolar é um processo democrático participado, através do qual se pretende que todos os alunos, do 1º ciclo do ensino básico ao ensino secundário, das diversas comunidades escolares da rede pública, possam decidir sobre a aplicação de parte dos recursos financeiros disponibilizados pelo município, em benefício direto da mesma comunidade escolar.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.