Quinta-feira, 28 de Outubro de 2021

Protecção encena acidente, mobilizando 200 bombeiros

Autoridade Nacional de Protecção Civil Exercícios mobilizaram duzentos Bombeiros Detectar falhas na estrutura operacional e, depois, adequar a formação dos Bombeiros foi o grande objectivo de um exercício, levado a cabo pela Protecção Civil, a nível nacional, e que também se desenvolveu no distrito de Vila Real. Foram discutidas, com a Autoridade Nacional de Protecção […]

-PUB-

Autoridade Nacional de Protecção Civil

Exercícios mobilizaram duzentos Bombeiros

Detectar falhas na estrutura operacional e, depois, adequar a formação dos Bombeiros foi o grande objectivo de um exercício, levado a cabo pela Protecção Civil, a nível nacional, e que também se desenvolveu no distrito de Vila Real.

Foram discutidas, com a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), as conclusões do PROCIV 2007, uma iniciativa de dimensão nacional e que testou, no dia 10, no distrito de Vila Real, os concelhos de Boticas, Mesão Frio, Valpaços, Ribeira de Pena, Alijó e Chaves.

No distrito de Vila Real, segundo Carlos Silva, Comandante Distrital da ANPC, foram envolvidos duzentos homens e cerca de meia centena de viaturas.

Os “desastres” fictícios começaram, em Boticas, às 9 horas da manhã, com um “acidente de viação” a originar um incêndio florestal. E terminaram, em Vidago, também com um “acidente de viação”, por volta das 23 horas. Durante todo o dia, os homens das corporações envolvidas foram chamados a socorrer vítimas encarceradas em viaturas, incêndios florestais e acidentes com veículos de transporte de substâncias perigosas.

No concelho de Alijó, foi encenado o capotamento de um autocarro escolar, na rotunda da Zona Industrial que resultou em vários feridos, alguns dos quais em estado grave. Com um cenário apropriado, a postos, foi dado o alerta aos Bombeiros que, no local e já cientes de que se tratava de um simulacro, actuaram como se de um acidente real se tratasse, recorrendo, mesmo, a reforços.

“Testar os sistemas de comando, controlo e comunicações, os procedimentos das salas de operações, os sistemas de apoio à decisão e a rapidez dos decisores nos diferentes níveis operacionais”, foram os objectivos do exercício, o primeiro do género realizado em Portugal e que dinamizou 6.302 bombeiros, apoiados por 1.528 veículos.

“Tínhamos a noção que alguns aspectos não iam correr bem”, adiantou o responsável distrital, explicando que esses aspectos menos positivos serão estudados, agora, para que se possa melhorar a estrutura operacional e incrementar a formação dos bombeiros.

Reconhecendo a importância da iniciativa, Carlos Silva adiantou que o exercício poderá ter réplicas, a nível distrital, e, mesmo, envolver outros agentes da Protecção Civil, para além dos corpos de bombeiros.

Neste momento, cerca de 100 homens estão a frequentar os Cursos de formação de Bombeiros, nos concelhos de Vila Real, Chaves e Murça.

 

Maria Meireles

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.