Quinta-feira, 29 de Setembro de 2022

Secretária de Estado esteve na entrega de prémios do Concurso de Gado

Isabel Ferreira, secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, esteve ao início da tarde na Festa em honra de Nossa Senhora da Pena, na União de Freguesias (UF) de Lamares e Mouçós, na entrega de prémios aos exemplares de bovinos premiados no concurso de Gado Maronês.

-PUB-

Numa pequena declaração, a governante enalteceu o trabalho desenvolvido pela organização das festividades, este ano a cargo da aldeia de Abobeleira, não esquecendo a equipa da União de Freguesias de Lamares e Mouçós.

Isabel Ferreira destacou ainda o trabalho dos produtores da raça maronesa, que conseguem manter a qualidade na produção de carne desta raça.

Após uma volta pelo recinto, o presidente da UF, Hélder Afonso, entregou uma pequena réplica do andor que amanhã será levantado por cerca de 150 pessoas, durante a procissão que é o ponto alto das festividades em honra de Nossa Senhora da Pena. Conhecida pelos andores “gigantes”, a grandiosa procissão começa às 17h30 e tem a duração de, aproximadamente, uma hora e meia.

Na parte lúdica, destaque para o concerto dos Nénamus, hoje às 00h15, que atuam logo a seguir ao espetáculo pirotécnico (00h00). Daqui a pouca terá lugar a corrida de cavalos (17h00).

No dia mais participado da romaria, atuam as bandas de música de Sanguinhedo e Mateus, que farão, inclusive, um despique, às 20h30, e o rancho folclórico de Carro Queimado. A noite segue com a atuação do grupo Função Pública (00h30). Antes haverá o arraial pirotécnico.

As festividades terminam na segunda-feira, dia 12, com a habitual sardinhada (17h00) e com as atuações de Carlos Gaspar e Irmão (19h00) e ainda Brisa do Marão (22h00).

A romaria de Nossa Senhora da Pena implicou um investimento a rondar os 100 mil euros.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.