Terça-feira, 15 de Junho de 2021

Seis concelhos da região em risco extremamente elevado

Armamar, Chaves, Freixo de Espada à Cinta, Macedo de Cavaleiros, Mondim de Basto e Valpaços, são os seis concelhos da região transmontana e duriense que se encontram em risco extremamente elevado de contágio por Covid-19

-PUB-

Destes, Mondim de Basto, no distrito de Vila Real, e Freixo de Espada à Cinta, no distrito de Bragança, são os únicos dois municípios da região Norte com mais de 2 mil novos casos por 100 mil habitantes em duas semanas.

Os concelhos em risco muito elevado na região são Alfândega da Fé, Alijó, Boticas, Lamego, Miranda do Douro, Mirandela, Murça, Tarouca, Torre de Moncorvo, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real, Vimioso. 

Desde ontem, dia 9 de dezembro, os concelhos acima mencionados passam a estar abrangidos pelas regras mais restritivas, por estarem nos dois patamares de maior risco de contágio, que são iguais às medidas que vigoravam no Estado de Emergência anterior. As medidas estarão em vigor, previsivelmente, até 7 de janeiro. 

Assim, os fins de semana de 12-13 e 19-20 de dezembro, as pessoas terão o dever de recolher obrigatório e encerramento da restauração e comércio a partir das 13h00 nos concelhos de risco muito elevado e extremamente elevado, à semelhança do que aconteceu nos dois fins de semana anteriores.

No Natal vai ser permitida a circulação entre concelhos, mas continua a vigorar um recolher obrigatório à noite: até às 2 horas de 24 para 25 e de 25 para 26 de dezembro e até às 23 horas no dia 26. De 23 para 24 só pode circular à noite quem estiver em trânsito. Em relação à restauração, vai poder funcionar no Natal, nas noites de 24 e 25 até à 1 hora e no dia 26 até às 15h30.

Já no Ano Novo, as medidas são mais restritivas do que o Natal, com proibição de circulação entre concelhos da meia-noite de 30 para 31 de dezembro até às 5 horas de 4 de janeiro. O recolher obrigatório será alargado na noite da passagem de ano até às 2 horas e os restaurantes vão poder funcionar nesse dia até à 1 hora e no dia 1 de janeiro até às 15h30.

RISCO ELEVADO

Os concelhos com elevado risco de contágio não estão abrangidos pelas medidas acima descritas e são eles: Mesão Frio, Mogadouro, Montalegre, Peso da Régua, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião e Vinhais. Nestes municípios há o recolher obrigatório entre as 23 horas e as 5 horas, encerramento do comércio às 22 horas e da restauração e espaços culturais às 22h30 e cumprimento de teletrabalho obrigatório. (Os estabelecimentos de restauração podem funcionar até à 1h00, mas apenas para entregas ao domicílio).

RISCO MODERADO 

Já com risco moderado está Carrazeda de Ansiães, São João da Pesqueira, Ribeira de Pena, Tabuaço e Vila Flor, onde vigora apenas o uso obrigatório de máscara nos locais de trabalho. 

A generalidade dos estabelecimentos comerciais encerra entre as 20h00 e as 23h00, podendo o horário de encerramento, dentro deste intervalo, bem como o horário de abertura, ser fixado pelos presidentes das câmaras municipais, mediante parecer favorável da autoridade local de saúde e das forças de segurança.

Os restaurantes têm de encerrar à 1h00 (com novas admissões até à meia-noite), sendo a sua lotação limitada a 50% da capacidade. Os grupos são limitados a seis pessoas (salvo se pertencerem ao mesmo agregado familiar), exceto nos estabelecimentos localizados até 300 metros de uma escola e na praça da alimentação de centros comerciais, em que são limitados a quatro pessoas (caso não sejam do mesmo agregado familiar).

CASOS ATIVOS

Até à hora de fecho desta edição, o Alto Tâmega registava 1332 casos ativos. Boticas (32), Chaves (861), Montalegre (82), Ribeira de Pena (15), Valpaços (159) e Vila Pouca de Aguiar (183). 

Foram ainda registados no Alto Tâmega 19 óbitos com SARS-CoV-2, 13 em Chaves, dois em Montalegre, dois em Ribeira de Pena e dois em Valpaços.

Nos restantes concelhos do distrito de Vila Real, Alijó tem 32 casos ativos, Mesão Frio (9), Mondim de Basto (94) Murça (19), Sabrosa (8), Mesão Frio (9), Peso da Régua (40) Vila Real registava 175 casos ativos da doença.   

No concelho de Bragança há 257 casos ativos da Covid-19, Mirandela (120), Macedo de Cavaleiros (97), Miranda do Douro (72), Vimioso (58), Torre de Moncorvo (43), Alfândega da Fé (30), Freixo de Espada à Cinta (28), Vinhais (24), Mogadouro (18), Vila Flor (6) e Carrazeda de Ansiães (2). 

No Douro Sul, Lamego regista 179 infetados ativos, Armamar (62), São João da Pesqueira (15), Tabuaço (13) e Tarouca (10).

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.