Quinta-feira, 30 de Maio de 2024
No menu items!

Todos os utentes e maioria dos funcionários infetados em lar de Vinhais

-PUB-

Nenhum dos utentes necessita, até ao momento, de cuidados reforçados nem internamento hospitalar e os funcionários com teste positivo decidiram “voluntariamente” manter-se a trabalhar, sem sair do lar, até a situação normalizar, disse à Lusa o padre Paulo Pimparel, presidente da instituição.

A Estrutura Residencial para Idosos (ERPI), onde se confirmaram um total de 49 infetados, faz parte do Centro Social Paroquial São Mamede de Agrochão e dá ainda resposta de apoio domiciliário a 37 pessoas, que não foram afetadas.

Nos beneficiários de apoio domiciliário estão incluídos os utentes de centro de dia, encerrado desde o início da pandemia.

O presidente do centro explicou à Lusa que não foi necessário recorrer às equipas de intervenção rápida da Segurança Social devido à disponibilidade de as funcionários infetadas se manterem no lar.

As cinco funcionárias que testaram negativo encontram-se em isolamento, em casa, imposto pelas autoridades de saúde.

“Ao mesmo tempo, esta medida serve também para proteção das famílias das funcionárias e contribui para evitar que o vírus se propague na comunidade”, considerou.

Paulo Pimparel disse ainda que está a haver uma articulação entre instituições locais, desde autarquias, junta de freguesia e entidades estatais.

A parceria permitiu não interromper também o apoio domiciliário que passou a ser assegurado por outros dois centros parceiros do concelho, o de Ervedosa e Vila Boa de Ousilhão.

O centro paroquial de Agrochão continua também a assegurar as refeições às oito crianças que frequentam o infantário e a escola básica, com a ajuda de um funcionário da Câmara de Vinhais na distribuição.

O surto foi detetado depois de a diretora técnica ter feito um teste, por conta própria, no último fim de semana, com resultado positivo.

Paulo Pimparel contou que a mesma transmitiu a informação na segunda-feira e imediatamente o centro contactou as autoridades de saúde que, no dia seguinte, terça-feira testaram toda a comunidade da instituição.

“Depois de dez meses de pandemia, em que não aconteceu nada nesta casa, tínhamos a vacina à porta e acontece isto”, desabafou o presidente do centro paroquial.

Este surto representa a maioria dos 71 casos ativos confirmados no concelho de Vinhais pelas autoridades de saúde.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS