Domingo, 22 de Maio de 2022

Tudo o que precisa de saber sobre a Liga das Nações

CONTEÚDO PATROCINADO

Apesar de ser uma competição relativamente recente, a Liga das Nações da UEFA já ganhou uma posição especial no calendário desportivo anual. Pode não ser tão importante ou atrair tantas atenções como o Campeonato do Mundo ou mesmo o Europeu, mas o seu rápido crescimento junto do grande público estabeleceu-a já como uma paragem obrigatória para qualquer fã que goste de futebol.

Depois de duas edições inicias, a Liga das Nações da UEFA vai voltar a realizar-se em 2022, estendendo-se até 2023. A competição envolve os 55 membros da UEFA e vai dar a oportunidade da França defender o sue título. Contudo, foi Portugal a selecção que ganhou pela primeira vez a competição, em 2018-19. O rápido sucesso da Liga das Nações já influenciou inclusive a CONCACAF a criar uma competição semelhante, a Liga das Nações CONCACAF, mas que tem sofrido adiamentos.

Mas a influência da Liga das Nações da UEFA faz-se sentir também a muitos outros níveis, incluindo por exemplo no sector das apostas desportivas. Plataformas como a Betway começaram já a preparar bónus e promoções para acompanharem de perto a competição, atraindo assim apostadores em busca do palpite certo para rentabilizarem as suas poupanças. Também as televisões já asseguraram a transmissão do torneio para todos os países envolvidos, garantindo que esta chega ao maior número possível de espectadores.

O QUE ESPERAR DESTA EDIÇÃO DA LIGA DAS NAÇÕES

Como mencionámos nas linhas acima, os 55 países membros da UEFA vão voltar a participar nesta terceira edição da Liga das Nações, que se realizará em três fases. A primeira é a fase de grupos, que decorre entre Junho e Setembro de 2022. Depois segue-se a fase final, em Junho do ano seguinte. E em Março de 2024 disputa-se a terceira e última fase, o play-off de relegação.

É que a Liga das Nações baseia-se numa divisão das equipas por quatro ligas, de acordo com a sua posição no ranking da UEFA. Portugal, por exemplo, ocupa a liga principal, a A, estando actualmente na quinta posição. Na liga D, que é a mais baixa, tem Andorra como lanterna vermelha. Em todas as edições os últimos classificados e os primeiros de cada liga competem entre si para ver quem é promovido ou relegado. Já os primeiros disputam a fase final, sendo que o vencedor sagra-se campeão.

O sorteio da fase de grupos já aconteceu. Foi em Nyon, na Suíça, nas instalações da própria UEFA, em Dezembro de 2021, e a Portugal calhou em sorte o grupo A2, onde vai medir forças com a Espanha, a Suíça e a República Checa. Um grupo que se afigura complicado logo à partida, mas a verdade é que na Liga das Nações não existem grupos propriamente fáceis, o que faz com que as odds da Betway para o torneio sejam mais altas do que normalmente. Portugal inicia a competição precisamente contra a Espanha, a 27 de Setembro, e depois segue-se a Suíça a 5 de Junho e a República Checa no dia 9.

O QUE ESPERAR DA LIGA DAS NAÇÕES?

Quando foi apresentada, a competição levantou algumas críticas, que apontavam o facto de permitir a selecções mais fracas competirem sem se qualificarem verdadeiramente como no Campeonato da Europa, por exemplo. No entanto, esse criticismo rapidamente foi posto de lado após a primeira edição, graças aos jogos competitivos e particularmente excitantes que marcaram esse ano.

Actualmente, a Liga das Nações da UEFA é já um importante evento desportivo mundial, especialmente no calendário futebolístico. É que esta acontece nos intervalos do Mundial de Futebol e o Europeu da UEFA, garantindo mais um verão de emoções fortes para os amantes do desporto-Rei. Ou seja, esta é mais uma oportunidade para ver partidas entre as mais fortes selecções da Europa e alguns dos melhores atletas da modalidade em acção. Este ano será certamente a última vez que jogadoras como Cristiano Ronaldo ou Zlatan Ibrahimovic irão competir.

Por tudo isso, é fácil recomendar a Liga das Nações da UEFA a todos os amantes de futebol e não só. Esta terceira edição que se avizinha tem todos os ingredientes para ser um torneio de emoções fortes e, o melhor de tudo, altamente imprevisível.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.