Terça-feira, 28 de Setembro de 2021

Utentes regressam ao Lar Nª Sr.ª das Dores

Muitos utentes já regressaram ao Lar Nossa Senhora das Dores, depois da operação de desinfeção levada a cabo pelo exército, em parceria com outras entidades.

-PUB-

Os idosos e funcionárias foram retirados do lar na noite de 27 para 28 de março, depois de terem sido detetados cerca de 70 utentes com covid-19.

Eugénio Varejão, presidente do conselho de administração do lar, revelou que os idosos estão a regressar aos poucos, à medida que forem testados como negativos da covid-19.

Neste espaço de tempo, nove idosos acabaram por falecer, oito dos quais devido ao novo coronavírus. 

Depois de também a maioria das funcionárias terem dado positivo com o novo coronavírus, tiveram de ficar em isolamento, o que trouxe um problema acrescido à instituição, com a falta de recursos humanos. No entanto, a direção conseguiu reunir recursos humanos suficientes para o lar voltar a funcionar normalmente, com turnos  rotativos de 15 em 15 dias. 

Para além de alguns colaboradores do lar Nª Sr.ª das Dores, foi possível reunir pessoal da Cruz Vermelha, da Segurança Social e inscritos no Centro de Emprego. 

Na segunda-feira regressaram os primeiros idosos à instituição, uma chegada acompanhada pelo presidente da Câmara de Vila Real, que se mostrou satisfeito com a forma como foi resolvido este problema. 

O autarca revelou que a situação no concelho está controlada. “Houve um outro susto em outros lares, mas está tudo bem e não houve mais pessoas com teste positivo à covid-19”.

No concelho, segundo Rui Santos, para além dos 100 detetados no lar, há mais 42 casos, mas são pessoas que estão em casa a ser tratadas e a recuperar. 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.