Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

Vale de Salgueiro — Terra de Reis

A freguesia, com uma área de 15,2 km², faz ainda parte a aldeia de Miradeses, banhada pelo rio Rabaçal. Dista a cerca de 16 quilómetros de Mirandela.

-PUB-

Arrancamos de Mirandela e seguimos pela estrada R206 até Vale de Salgueiro. São cerca de 16 quilómetros e 20 minutos de viagem. Da freguesia, com uma área de 15,2 km², faz ainda parte a aldeia de Miradeses, banhada pelo rio Rabaçal.

Aqui, como em outras terras do Interior, começa a faltar gente e, sobretudo, juventude. Em 2011 a freguesia tinha 424 habitantes, número que nos censos realizados este ano vai baixar para cerca de 380.

“Estou satisfeito com o meu trabalho. Aquilo que desejo é que quem venha a seguir continue a trabalhar em prol da freguesia”.
Carlos Cadavez, Presidente JF Vale de Salgueiro

Carlos Cadavez assumiu os destinos da freguesia em 2015, aquando do falecimento do presidente de então. Em 2017 foi eleito para o seu primeiro mandato e, neste momento, está de saída.

“Não me vou recandidatar. Ser presidente de junta exige muita disponibilidade, é preciso ter tempo suficiente para olhar pelos destinos da freguesia e, neste momento, é coisa que não tenho”, confessa, mostrando-se satisfeito porque “consegui resolver alguns problemas”.

O autarca destaca, por exemplo, o facto de esta ser “a única aldeia do concelho com gás natural” e no que diz respeito a obras realça “as intervenções junto ao rio, em Miradeses, para instalarmos um bar que possa estar aberto durante todo o ano. É uma obra que deverá estar pronta no final de junho”.

A esta juntam-se outras obras como “o arranjo de alguns caminhos, com destaque para a pavimentação da estrada que liga Vale de Salgueiro a Miradeses. Era uma promessa antiga, mas ninguém fazia nada. A igreja de Vale de Salgueiro foi toda intervencionada, sendo que neste momento estão a ser restaurados os apóstolos, com o apoio da câmara municipal, um investimento de 20 mil euros”.

“Ainda havia muito para fazer. Espero que quem vier a seguir continue o trabalho feito por este executivo”, afirma Carlos Cadavez.

 

FESTA DOS REIS

Falar de Vale de Salgueiro implica falar da Festa dos Reis ou Festa dos Rapazes, em honra de Santo Estêvão. Nesta festa existe a figura do rei, responsável por organizar a festa, que começa no dia de Natal. É nesse dia que ele coze os tremoços que nos dias 5 e 6 de janeiro vai distribuir pelas casas da aldeia, acompanhados por vinho, em cabaças, e em troca recebe donativos para a festa.

O rei percorre as ruas da aldeia acompanhado por um grupo de gaiteiros e na cabeça leva uma coroa enfeitada com ouro. Já no largo da aldeia, e quando chega o rei, o baile começa com a dança da Murinheira, ao som de gaitas de foles e bombos. A festa termina com a celebração de uma missa onde é escolhido o rei do próximo ano. Nesta freguesia há ainda uma festa em honra de Nosso Senhor dos Aflitos, que se realiza em agosto.

 

 

Associativismo

Há cerca de dois anos, e para não deixar cair a tradição, foi criado, na freguesia, um Grupo de Gaiteiros. “São cerca de 18 pessoas, entre os 12 e os 60 anos, que se juntaram para aprender a tocar gaita de foles”, refere Carlos Cadavez, acrescentando que “é uma forma de não deixar cair a tradição e de não precisarmos de ir buscar gaiteiros de fora para a Festa dos Reis”.

Este é, segundo o presidente, “um grupo bastante dinâmico”, mas a pandemia veio “obrigar a fazer uma pausa”. “Até março do ano passado tínhamos ensaios todos os fins de semana e muitas atuações marcadas. Agora temos estado parados, mas penso que em breve os ensaios vão ser retomados”. O Grupo de Gaiteiros tem até uma sede, que funciona na antiga escola de Vale de Salgueiro.

 

A PANDEMIA

No último ano e meio, a pandemia de Covid-19 tem sido um verdadeiro desafio. Carlos Cadavez admite mesmo que, no início, “não foi fácil porque as pessoas não estavam habituadas a esta prisão, então nos meios mais pequenos é mais complicado mantê-las em casa”. A  junta tem-se empenhado para apoiar a população e agora, com a vacinação, “o centro de saúde é para nós que liga, porque é mais fácil chegar às pessoas. Depois nós agilizamos com a câmara a questão do transporte para que possam ser levadas ao centro de vacinação, que fica em Mirandela”.

 

 

 

VINHO E AZEITE

A população desta freguesia dedica-se, essencialmente, à agricultura, neste caso à produção de azeite e vinho. “Há aqui um lagar de azeite e uma cooperativa de vinho. Estes são os pontos fortes enquanto fontes de rendimento. Quem não trabalha aqui, trabalha em Mirandela, como é o meu caso”, explica o presidente.

 

PONTOS DE INTERESSE

-Igreja de São Sebastião, Miradeses

-Museu Paroquial da Pedra, Miradeses

-Capela de Nossa Senhora de Vale de Freixo, Miradeses

-Praia Fluvial, em Miradeses

-Igreja Matriz de Vale de Salgueiro

-Santuário de Nosso Senhor dos Aflitos, Vale de Salgueiro

 

 

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.