Domingo, 5 de Dezembro de 2021

Vila Real 2 | Serzedelo 2

Os dois primeiros classificados desta segunda fase têm acesso direto à Taça de Portugal, por isso Vila Real e Serzedelo abordaram este jogo com perspetivas diferentes. Os locais precisavam de vencer para se aproximar do topo da classificação, já os forasteiros ficariam satisfeitos com um empate, que lhes permitiam continuar na frente da classificação desta fase de despromoção. No entanto, os alvinegros entraram muito lentos no jogo, apesar de terem criado as melhores situações de golo. Como lhe convinha, o Serzedelo também não se importou com o ritmo imposto pelo adversário, tentando explorar o contra-ataque, mas sem conseguir criar situações de perigo para as redes à guarda de Marcelo.

-PUB-

Aos poucos, o Vila Real foi aproximando-se da área contrária com maior perigo, com Azevedo a ser o principal protagonista deste jogo. Decorria o minuto 20, Schuster abre na área para a entrada de Azevedo, que tentou levantar a bola sobre o guarda-redes, que não se deixou enganar e agarrou a bola. Com maior intensidade colocada no seu jogo, os donos da casa iam criando outras dificuldades para a defesa visitante. Até que, aos 38’, os locais chegam ao primeiro golo da tarde. Beja centra para o coração da área, com Azevedo a cabecear de forma perfeita ao ângulo, sem qualquer hipótese para João Sampaio. Em vantagem no marcador, os vila-realenses continuaram por cima no jogo e foram à procura de aumentar o ‘score’. Aos 43’, Azevedo vai dar outro colorido ao marcador, num belo golo do jovem avançado da casa. Schuster faz a abertura na área, com Azevedo a ganhar na raça, a contornar o guarda-redes João Sampaio e a rematar para o fundo da baliza. Ao intervalo, a vantagem era merecida para a turma da casa, que foi a única que procurou o golo nesta primeira parte.

Na segunda parte, o Vila Real voltou a entrar melhor e teve uma boa situação para se colocar novamente em vantagem, mas o remate de Azevedo encontrou pela frente o poste. Como quem não marca, acaba por sofrer, eis que Marcelo volta a comprometer as aspirações alvinegras, já que sai muito tarde à bola e Adbou aproveitou para dar um toque subtil na bola que só parou no fundo das redes. Este golo deu esperanças redobradas aos minhotos, que ganharam outro ânimo para esta segunda parte. Aos 64’, mais um erro clamoroso da defesa, com Fred a atrasar a bola para Marcelo que sacudiu em dificuldade, depois Arturzinho aproveitou para ficar com a bola e bater novamente Marcelo. Muita passividade na defesa transmontana, com Marcelo também a não ficar isento de culpas neste lance, que permitiu o empate ao adversário. O Vila Real ainda tinha algum tempo para recuperar, mas as oportunidades criadas não foram concretizadas e a igualdade acabou por prevalecer no final dos 90 minutos.

Num jogo em que foram superiores ao seu adversário, o Vila Real não conseguiu traduzir essa superioridade em golos e acabou por desperdiçar dois pontos, fruto de erros clamorosos, tanto do guarda–redes como da defesa.

No próximo jogo, o Vila Real tem uma deslocação ao reduto do Leça, onde espera recuperar os pontos perdidos.

 

As reações dos treinadores

 

Abel Ferreira, treinador do Vila Real

“Temos que aceitar o empate, apesar de saber a pouco”

O técnico vila-realense referiu que a sua equipa foi superior e merecia vencer, no entanto, dois erros defensivos deitaram tudo a perder.

“Depois de termos chegado ao dois a zero, tivemos várias ocasiões para aumentar a vantagem, mas não conseguimos concretizar. Depois, a equipa teve duas falhas defensivas que foram bem aproveitadas pelo Serzedelo, que acabou por chegar ao empate. Ainda tentamos voltar para a frente do marcador, mas não tivemos capacidade para voltar a marcar. Mesmo assim, acho que o Vila Real foi superior ao adversário, mas pecou no setor defensivo, com erros que não se podem admitir mas que continuam a acontecer. Temos que aceitar o empate, apesar de saber a pouco. Hoje, voltamos a não ser competentes, porque falhamos em dois lances que acabaram por comprometer o resultado. Há que dar mérito também ao adversário, que soube aproveitar bem os nossos erros. Este jogo já pertence ao passado e agora vamos focar as nossas atenções no próximo jogo com o Leça”.

 

Marco Alves, treinador do Serzedelo

“O Vila Real jogou melhor que nós”

O treinador visitante referiu que a sua equipa conquistou um bom resultado perante um Vila Real que luta por ficar nos dois primeiros lugares nesta segunda fase.

“Para nós, foi um bom resultado, já que o Vila Real é um dos principais candidatos a ficar nos dois primeiros lugares. Ao intervalo, estávamos a perder por dois a zero, mas soubemos reagir e chegar ao empate, apesar de termos jogado com muitas limitações, já que vários jogadores não puderam dar o seu contributo à equipa. Mesmo assim, só tenho que estar satisfeito com a resposta destes atletas. No entanto, a haver um vencedor, esse teria de ser o Vila Real, já que jogou melhor que nós. Reconheço que a minha equipa não fez um jogo tão bom como aquele que realizou aqui há um mês atrás”.

 

Ficha Técnica

 

Jogo disputado no Complexo Desportivo do Monte da Forca.

Árbitro: André Alves (AF Castelo Branco).

Auxiliares: Nuno Farinha e Gonçalo Torres.

VILA REAL: Marcelo, Beja (Carreira, 86’), Fred (João Carlos, 73’), Nuno Fredy, Peixoto, Castanha, Rui, Schuster, Azevedo, Ivo e Luís Carlos.

Suplentes não utilizados: Ousmane, Fontinha, Tiago, Topinha e Nelson.

Treinador: Abel Ferreira.

SERZEDELO: João Sampaio, Nuno Fausto (Tiago Vieira, 86’), João Dias, Juni, Sérgio Vieira (Tiago Macedo, 56’), Abdou, Arturzinho (Gil, 88’), Fábio Leite Hugo Matos e Carlos Martins.

Suplente não utilizado: Tó Zé.

Treinador: Marco Alves.

Cartões Amarelos: Fred (34’), Hugo Matos (60’), Castanha (63’), Azevedo (70’), Tó Zé (75’).

Ao intervalo: 2 – 0

Marcadores: Azevedo (38’ e 43’), Adbou (54’), Arturzinho (64’).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.