Sábado, 21 de Maio de 2022

Vinhais volta a cancelar feira do Fumeiro

A tradicional Feira do Fumeiro de Vinhais voltou a ser cancelada devido à pandemia de covid-19, com os responsáveis locais a afiançarem que a venda dos famosos enchidos está garantida, apesar da ausência do certame há dois anos.

O município do distrito de Bragança anunciou hoje que, tal como aconteceu em 2021, foi tomada a decisão de este ano não realizar de forma presencial aquele que é um dos mais antigos certames do género em Portugal, sendo substituído por vendas e atividades ‘online’.

Para a decisão, como explicou hoje o presidente da Câmara, Luís Fernandes, pesaram a evolução da pandemia, com o aumento geral do número de casos positivos, uma recomendação da Autoridade Regional da Saúde e a opinião dos próprios produtores.

Fevereiro era a data habitual da feira anual e este ano será dedicado aos enchidos com vendas ‘online’ durante todo o mês e as jornadas técnicas, também na plataforma digital, sobre temas relacionados com a produção, nomeadamente a raça de porco bísaro, a matéria-prima do fumeiro.

A fileira do fumeiro movimenta cerca de 10 milhões de euros anuais no concelho e tem vindo a crescer, junto com a feira que soma 42 anos e costumava receber uma média de 80 mil visitantes de várias zonas do país, no pavilhão municipal de Vinhais e imediações, com centenas de expositores e várias atividades.

O autarca local explicou que, atendendo precisamente à dimensão da feira, a autoridade de saúde considerou que seria “muito difícil haver um controlo que permitisse a circulação das pessoas” e deu parecer negativo à realização da mesma de forma presencial.

“Não foi uma decisão fácil”, confessou o presidente da Câmara, que salientou ter tido também em conta a opinião dos produtores de fumeiro, que foram ouvidos numa reunião com o município e que mostraram “relutância” em estar presente porque “muitos deles têm medo desta pandemia”.

A média de idades dos produtores locais ronda os 60 anos, embora nos últimos tempos estejam a aparecer jovens a apostarem nesta fileira, nomeadamente dois novos produtores, como vincou Pedro Fernandes, coordenador técnico da Associação Nacional de Criadores de suínos da Raça Bísara (ANCSUB).

A associação é uma das parceiras na organização da feira, junto com o município, e explicou que, embora o número seja inferior aos habituais 70 produtores e quatro unidades industriais presentes na feira, o número dos que aderiram às vendas ‘online’ aumentou desde o ano passado.

Segundo dados que avançou, em 2021 eram 23 produtores do concelho de Vinhais e 11 de fora e este ano serão 32 de Vinhais e 15 de fora, já que o regulamento do fumeiro regional permite a confeção destes enchidos também em outros concelhos.

O fumeiro de Vinhais tem a quase totalidade das peças certificadas com Indicação Geográfica Protegida (IGP), nomeadamente o salpicão, a chouriça de carne, a alheira, o butelo, a chouriça doce e o chouriço azedo e o presunto.

O presidente da Câmara reiterou que as vendas estão garantidas, já que “a procura é muita grande, superior à oferta”.

“Muitos dos produtores disseram-nos que já foram contactados pelos clientes e alguns já venderam todo o fumeiro em dezembro e janeiro”, contou.

Apesar dos constrangimentos da pandemia, o autarca garantiu também que, este ano, os produtores locais até confecionaram uma quantidade maior de fumeiro.

O município irá apoiar as vendas ‘online’, que decorrem entre 01 e 28 de fevereiro, disponibilizando transporte para ir buscar o fumeiro junto dos produtores, uma equipa para tratar do embalamento, e pagará as despesas de envio das encomendas superiores a 35 euros.

A autarquia está preocupada com “a parte mais afetada” com o cancelamento da feira, nomeadamente a restauração, para a qual está a estudar apoios, que deverão passar por ‘vouchers’ para potenciais clientes e por atenuar financeiramente a perda de faturação.

Com o cancelamento por dois anos consecutivos da feira e a facilidade de venda do fumeiro mesmo sem o evento, o presidente da Câmara não teme que perca importância.

“Se calhar vai haver ainda mais gente quando se realizar a feira presencial”, considerou.

Também o técnico Pedro Fernandes não acredita que “o digital ponha de alguma forma em perigo aquilo que é a festa do fumeiro de Vinhais” e defende que até pode ficar e vir a “ser um canal interessante para a comercialização”.

A covid-19 provocou 5.553.124 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.413 pessoas e foram contabilizados 2.003.169 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.