Sábado, 20 de Julho de 2024
No menu items!

Volta a Portugal em Bicicleta com várias etapas na região transmontana

Foi no Teatro Viriato, em Viseu, que foram dados a conhecer todos os pormenores da Volta a Portugal em Bicicleta, que se disputa entre 24 de julho e 4 de agosto.

-PUB-

37 anos depois, Águeda dá o pontapé de saída da Volta. A Guarda, a cidade mais alta de Portugal, terá o dia de descanso da prova e recebe uma das etapas da Volta, com o tradicional contrarrelógio final a ser corrido em Viseu, durante a Feira de São Mateus.

O suíço Colin Stussi (Team Vorarlberg), vencedor da edição do ano passado, é um dos 119 corredores de 17 equipas, 9 portuguesas e 8 estrangeiras, quatro das quais Pro Team, que alinharão à partida do Prólogo da 85ª Volta a Portugal Continente na Capital da Bicicleta, que tem dez etapas, num total de 1539,2 quilómetros.

Esta será uma edição diferente e marcante pelo facto de a primeira, terceira e quarta etapa terminarem em alto. A tirada inaugural marcar o regresso ao Observatório de Vila Nova (Miranda do Corvo), no terceiro dia será a ascensão à Torre e no dia seguinte, e antes do descanso, o sempre temido final no empedrado da Guarda, cruzado por duas vezes.

A este propósito, diga-se que para além da cidade egitaniense, os finais das etapas de Bragança, Boticas e Paredes, haverá uma primeira passagem pela linha da meta, o que permitirá à caravana fazer o “reconhecimento” dessas chegadas.

A vila do Crato, marcando a passagem pelo Alentejo e Penedono, na sub-região do Douro, são as estreias desta edição. Mítica será a partida de Santarém do interior da antiga Escola Prática de Cavalaria, em Homenagem ao Capitão Salgueiro Maia e aos Heróis do 25 de Abril, com uma chegada ao típico bairro de Marvila, em Lisboa.

Etapas decisivas ou marcantes da Volta: as chegadas ao Observatório de Vila Nova (1ª etapa), Torre (3ª etapa) Guarda (4ª etapa) e Senhora da Graça (9ª etapa), que desde 1978 vai receber pela quadragésima quinta vez a “Portuguesa”, e o contrarrelógio final em Viseu, Cidade Europeia do Desporto 2024, que acolhe pela oitava vez o final da Volta, numa luta contra o cronómetro com início e final da sempre bela Avenida da Europa.

Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, sublinhou que a Volta “é uma prova que honra a história de quase 100 anos. O ciclismo confunde-se com o povo e o território, onde as autarquias são os principais patrocinadores da modalidade. Esta tem o condão de ser um grande veículo das marcas e onde os patrocinadores saem engrandecidos com o ciclismo”.

 

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

MAIS ARTIGOS

VÍDEOS

Mais lidas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS | desporto