Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

Voluntários ajudam quem mais precisa

São cerca de 200 os voluntários da RE-FOOD, que diariamente, depois de um dia de trabalho, dedicam parte do seu tempo para apoiar 60 famílias em Vila Real
 

-PUB-

“É possível acabar com enormes quantidades de resíduos alimentares e resgatar toneladas de comida boa?”. Esta é uma das questões à qual a Re-food  dá, diariamente, uma resposta, mostrando que o combate ao desperdício alimentar e a ajuda a eliminar a fome dos mais necessitados são possíveis. 

Instalada no antigo quartel dos Bombeiros da Cruz Branca, esta associação conta com uma equipa diversificada de 200 voluntários que, com todo o esforço e vontade de ajudar, dedicam parte do seu tempo a ajudar o próximo.

A equipa de reportagem da VTM acompanhou parte do trabalho destas pessoas, que depois de um dia intenso de trabalho, não perdem a oportunidade de ajudar quem mais precisa. 

De segunda a sexta-feira, entre as 18h30 e as 20h30, chegam às instalações da Re-food  dezenas de beneficiários para fazer a recolha dos bens alimentares básicos. Com a fila a aumentar à porta, no teatro de operações, os voluntários, repartidos por turnos, dão o seu melhor e começam a ensacar a comida que lhes foi chegando através de padarias e pastelarias, ou de alguns supermercados da cidade. Sopa, arroz, carne, legumes, fruta, pão, bolos, entre outros, são alguns dos alimentos que os voluntários vão contabilizado e entregando, à vez, às famílias que vão surgindo. 

São 19 horas e a azáfama aumenta. Isabel Freitas, coordenadora da Re-food , é quem supervisiona e

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.