Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

AAUTAD/Realfut desenha plantel, para a primeira divisão

No próximo Domingo, pelas 18h30, os jogadores que constituirão a equipa da Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD)/Realfut vão ser apresentados, pela primeira vez, no Auditório do Instituto Português da Juventude (IPJ). No entanto, Fernando Parente, treinador da equipa, levantou já o véu sobre os atletas que lutarão pela manutenção, na […]

No próximo Domingo, pelas 18h30, os jogadores que constituirão a equipa da Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD)/Realfut vão ser apresentados, pela primeira vez, no Auditório do Instituto Português da Juventude (IPJ). No entanto, Fernando Parente, treinador da equipa, levantou já o véu sobre os atletas que lutarão pela manutenção, na divisão máxima do Futsal nacional.

Segundo o treinador transmontano, da equipa que disputou a época anterior permanecem os jogadores Rui Ferreira, Ivo Rodrigues, Paulo Duarte, Luís Barroso, Hélder Resende, João Ribeiro e os guarda-redes Rui Cunha e Pimpão.

Nélson Semedo, mais conhecido por Couves, um dos reforços da equipa, na época anterior, continuará no plantel, mas sem jogar, uma vez que foi suspenso, por dois anos, pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, depois de acusar positivo, no controlo anti-doping, no encontro dos quartos-de-final da Taça de Portugal.

Certa é a saída de João Gavina que alega motivos pessoais e profissionais, para abandonar a modalidade; do guarda-redes Pedro Cepeda que, segundo Fernando Parente, deverá aproveitar “outra oportunidade”, noutra equipa; e ainda de Mate que foi contratado pelo Belenenses.

Do anterior plantel, ainda restam interrogações sobre Ricardo Gallati, o jogador emprestado do Ourense que poderá regressar a Vila Real (estando, ainda, a decorrer negociações com o clube espanhol), sobre Carriço que poderá ser emprestado e sobre Edgar Cunha.

Relativamente aos reforços, embora ainda estejam a ser estudadas as possibilidades, o técnico da AAUTAD/Realfut adianta, já, a vinda de Cláudio (Mocidade d’Arrábida), Beto (Sporting de Braga), Zira (Miramar), Lincoln (emprestado pelo Grupo Desportivo de Boticas) e de Lucas, um atleta brasileiro que estagiou no Benfica.

“Ainda estão a ser negociadas as contratações de outros três jogadores”, explicou Fernando Parente, sem desvendar mais pormenores sobre os atletas, mas revelando, no entanto, que a pré-época da equipa decorrerá, em Vila Real, a partir do próximo dia 6, sendo que o plantel será apresentado, pela primeira vez, publicamente, já no dia cinco, pelas 18h30, no Auditório do IPJ.

Durante e depois da pré-época que contará com treinos bi-diários e que termina no final do mês, a equipa disputará um conjunto de jogos de preparação, estando já agendados os encontros com o Macedense (no dia 22 de Agosto) e com o Ourense (no dia 28), este último na Nave de Desportos da UTAD.

Entre outros encontros, a AAUTAD/Realfut vai fazer a sua apresentação oficial, no dia 8 do próximo mês de Setembro e, embora ainda não haja confirmação sobre qual será o clube adversário, deverá ser convidada uma equipa da Primeira ou da Segunda Divisão.

“O objectivo desta época é a manutenção”, adiantou o técnico transmontano que, neste campeonato, contará com um novo treinador adjunto, Fernando Oliveira.

A AAUTAD/Realfut terminou a época 2006/2007 na liderança da tabela classificativa do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão, com 61 pontos somados, com 20 vitórias, 1 empate e 6 derrotas, num total de 154 golos marcados e 91 sofridos. Prepara-se, agora, para competir no escalão máximo da modalidade, em Portugal, ao lado de equipas como o Benfica, o Sporting, a Fundação Jorge Antunes, o Belenenses e o Freixieiro, entre outras.

De recordar que as outras duas equipas transmontanas que disputaram a Segunda Divisão Nacional, o Macedense e o Grupo Desportivo de Boticas, terminaram a época com a manutenção nessa divisão nacional, classificando-se em 6.º e 8.º lugares, respectivamente.

 

Maria Meireles

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.