Domingo, 22 de Maio de 2022

Alunos do Agrupamento de Escolas Latino Coelho realizam visita de estudo

Os alunos do 3º ano do Curso Profissional de Técnico de Instalações Elétricas realizaram uma visita a Lisboa, o que lhes permitiu contactar com inúmeras empresas da área das instalações elétricas e conhecer/rever alguns espaços culturais.

Pretendeu-se com esta visita de estudo que os alunos “melhorassem, enriquecessem e partilhassem os conhecimentos técnicos inerentes ao curso que frequentam, nomeadamente percebessem o funcionamento de um parque eólico de uma Central Termoelétrica e de uma Central Hidroelétrica, reconhecendo a importância da eletricidade na sociedade atual”. Paralelamente, foi também objetivo que os alunos “aprofundassem o seu conhecimento sobre a história e o Património Cultural de Portugal, através da visita ao Convento de Cristo, em Tomar, ao Mosteiro dos Jerónimos, à Torre de Belém e ao Palácio de Queluz”, explica o agrupamento em comunicado.

As atividades começaram com uma visita guiada ao Parque Eólico de Vila Nova, na Lousã. Numa palestra, foi dado a conhecer a estrutura do Parque Eólico, constituído por 15 aerogeradores, totalizando uma potência instalada de 26MW. Durante a visita, os alunos puderam compreender o funcionamento dos diversos componentes de um aerogerador, as linhas de transporte de energia e a forma como se realiza a injeção na rede.

Seguiu-se uma deslocação a Tomar, para visitar a Central Hidroelétrica de Castelo do Bode e o Convento de Cristo, monumento “Património da Humanidade” desde 1983.

No segundo dia, realizou-se a visita à sede da empresa MOBIE.E, empresa gestora da rede de postos de carregamento de veículos elétricos. É através desta rede que qualquer utilizador pode carregar o seu veículo em qualquer posto de carregamento, independentemente do respetivo operador ou detentor do mesmo. Esta rede tem atualmente mais de 2400 postos de carregamento em todo o país, sendo cerca de 600 de carregamento rápido ou ultrarrápido.

Seguiu-se o Palácio de S. Bento, sede da Assembleia da Républica onde, infelizmente, não foi possível assistir aos trabalhos parlamentares por o novo executivo ainda não ter tomado posse.

Nesse segundo dia de tarde, realizou-se uma visita à fábrica dos pastéis de Belém, onde um colaborador contou a história dos pastéis e da empresa e fez uma visita guiada, mostrando o processo de fabrico desde a fase inicial até ao produto final.

Realizou-se também a visita ao Mosteiro dos Jerónimos e à Torre de Belém, onde os alunos aprofundaram os seus conhecimentos sobre a história e o Património Cultural de Portugal e puderam apreciar a sua arquitetura.

No final dessa tarde, visitou-se o Museu da Eletricidade, onde os alunos participaram numa sessão de apresentação do museu, seguindo-se uma explicação do funcionamento da antiga Central Termoelétrica. Durante a visita, houve também um momento dedicado às fontes de energia, aos cientistas mais importantes na história da evolução da produção de energia elétrica e um momento mais lúdico com jogos pedagógicos relacionados com a eletricidade.

No último dia, a primeira deslocação foi à empresa de material elétrico HAGER, onde os alunos puderam ver as diferentes gamas de materiais elétricos, sendo realizada uma sessão de formação sobre os equipamentos de proteção em Baixa Tensão, nomeadamente as proteções contra sobreintensidades.

Seguiu-se uma visita ao Palácio Nacional de Sintra e à Vila de Sintra, onde os alunos puderam apreciar as inúmeras edificações com características arquitetónicas exuberantes, aliadas aos ambientes naturais protegidos.

No período da tarde, visitou-se o Palácio Nacional de Queluz que foi inicialmente concebido como residência de verão da Família Real, que o habitou em permanência de 1794 até à partida para o Brasil, em 1807, na sequência das invasões francesas.

Ao final da tarde, o grupo deslocou-se à Embaixada da Ucrânia em Lisboa, para proceder à entrega de uma mensagem simbólica de solidariedade ao povo ucraniano. Os alunos foram recebidos pela Embaixadora Inna Ohnivets, que conversou cerca de uma hora e meia com os alunos, tendo abordado a história do seu país e a atual situação.

“Estes três dias foram bastante produtivos, tendo os alunos participado com grande entusiasmo e empenho, de uma forma ordenada e responsável, nas atividades propostas”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.