Quinta-feira, 26 de Maio de 2022

Associação Penaguião em Movimento – Santa Marta de Penaguião

A associação pretende “movimentar” Santa Marta, levando as pessoas a “saírem mais de casa” e a conviverem, porque, “por vezes, uma palavra amiga faz a diferença” na vida de alguém

Muito se fala atualmente sobre a crise do associativismo e o distanciamento das pessoas da vida em comunidade. Ainda assim, há homens e mulheres que sonham, e é de sonhos transformados em realidades que continuam a nascer coletividades, como é o caso da “Penaguião em Movimento”, uma associação que, oficialmente, nasceu no final de junho.

“O concelho está muito apagado, há poucas atividades para a população. Quisemos criar algo diferente para ocupar a nossa juventude, os nossos idosos e a população em geral”, explicou Anabela Morais, presidente da direção da nova associação que, apesar de legalmente ainda não ter completado um mês de existência, já promoveu várias ações e tem vários projetos.

A ideia partiu de um outro cidadão penaguiense, João Simões, que lançou o desafio. Entre amigos, os objetivos foram tomando forma, as ideias foram ganhando corpo, e, passo a passo, com coragem e determinação, nasceu uma nova associação em Santa Marta.

Segundo a presidente, o grupo tem consciência de que “não vai mudar o mundo” de um dia para outro, e não defende ser ou fazer melhor do que outros. “O que nos une é a amizade e queremos fazer algo diferente. Vamos dar pequenos passos, com os meios que estiverem ao nosso alcance”, revelou.

Apesar de ainda estar numa fase de arranque e a cimentar a sua base de associados, a “Penaguião em Movimento” já desenvolveu algumas atividades, nomeadamente uma caminhada solidária, no dia 31 de maio, que teve como beneficiária a Fundação Portuguesa de Cardiologia. “Foi um sucesso. Participaram perto de 200 pessoas e já ficou a promessa de que todos os anos a associação fará uma caminhada” no mês do coração, sempre no último domingo de maio, explicou a mesma responsável.

Outra iniciativa realizada foi um convívio dedicado aos Santos Populares, um encontro que, tal como é propósito da coletividade, pretendeu promover a interação entre as pessoas.

Lembrando que “os jovens hoje em dia estão cada vez mais ligados aos computadores” e que “a socialização está a perder-se”, as iniciativas da associação pretendem chegar às mais tenras idades, mas também aos mais idosos, àqueles que vivem mais isolados, mais sozinhos. “Hoje temos uma sociedade cada vez mais materialista, em que as pessoas olham apenas para o seu umbigo, estão tornar-se cada vez mais egoístas. Se conseguíssemos, modificar, um pouco que fosse, essa realidade, já era uma mais-valia”, explicou Anabela Morais sublinhando a importância de incentivar a população a “sair mais de casa, a interagir mais com os outros”. “Queremos que todos, idosos, jovens, crianças, possam interagir de forma saudável, amistosa, sem qualquer outro objetivo. É a isso a que nos propomos: trabalhar para que o concelho tenha uma associação da qual se orgulhe e que seja uma mais-valia”, reforçou a dirigente associativa.

 

Promover o encontro inter-geracional através do resgate dos jogos tradicionais

 

Um dos projetos da associação passa por resgatar os jogos tradicionais, uma atividade que vai promover o encontro entre os mais velhos e os mais jovens, onde “uns vão ensinar e outros aprender”.

“Há jogos que os adolescentes e mesmo alguns adultos não conhecem. Queremos resgatar tradições e promovê-las nos espaços de convívio”, explicou a presidente levantando um pouco o véu sobre alguns dos sonhos da associação.

Para já, como explicou Anabela Morais, a “Penaguião em Movimento” está a “ter bastante aceitação” e pretende mostrar-se mais e angariar ainda mais associados. “Vamos solicitar ao município que nos seja cedida uma barraquinha nas festas do concelho”, nomeadamente na Semana Cultural (que decorre entre os dias 29 de julho e 3 de agosto), explicou a mesma responsável referindo que com a criatividade e espírito de entrega de todos os elementos da associação será possível mostrar que o único propósito da nova coletividade não é “o protagonismo” mas sim colaborar para que “concelho se desenvolva cada vez mais” e para que as pessoas de Santa Marta se sintam cada vez melhor na vida em comunidade.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.