Terça-feira, 15 de Junho de 2021
©DR

Câmara de Bragança apresenta queixa por vandalismo no escadario de São Bartolomeu

A Câmara de Bragança anunciou que vai apresentar queixa contra a vandalização do escadario do São Bartolomeu, um ato que classifica de “vil” e “desrespeitoso”, e que terá sido provocado com um veículo todo-o-terreno.

-PUB-

O anúncio foi publicado nas redes sociais pelo município com a indicação de que “repudia este ato vil” e que hoje “irá agir em conformidade junto das entidades competentes, apresentando queixa”.

“Esperamos que este ato de vandalismo seja punido de forma justa e exemplar”, refere a autarquia.

O município compromete-se a envidar “todos os esforços no sentido” de recuperar o património danificado.

O ato de vandalismo foi detetado no fim de semana, através de uma publicação numa página na Internet sobre Bragança, com o autor a insurgir-se contra a degradação em que se encontravam os 246 degraus que dão acesso ao santuário, a partir da zona Polis, na cidade de Bragança.

Alertado pela publicação, o presidente da União das Freguesias da Sé, Santa Maria e Meixedo, Telmo Afonso, disse à Lusa que se deslocou ao local, no domingo.

A União das Freguesias é a entidade que faz a manutenção, nomeadamente a limpeza do escadario, e o presidente disse que “estranhou” ver as condições que as fotos mostravam.

No local, Telmo Afonso disse ter observado a destruição com indícios que terá sido “provocada por um veículo todo-o-terreno”.

“Uma grande percentagem do escadario ficou degradada”, afirmou à Lusa.

O caso será entregue às autoridades com a queixa contra desconhecidos apresentada pela Câmara Municipal, que classificou ainda o sucedido como um “ato desrespeitoso para com a cidade e para com todos os brigantinos”.

“O património público é de todos. Zelar por ele não é apenas uma obrigação das entidades públicas, mas também de cada um de nós”, alerta o município.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.