Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

Câmara vai criar zona de produção de cabritos

Produzir caprinos e ovinos de qualidade é o grande objectivo de um projecto que a Câmara Municipal de Sabrosa quer implementar, no concelho. A ideia partiu do seu Presidente da Câmara, José Marques, que quer “pô-la em prática, já este ano”. “Acho que estão criadas as condições para se desenvolver um projecto-piloto que pode envolver […]

Produzir caprinos e ovinos de qualidade é o grande objectivo de um projecto que a Câmara Municipal de Sabrosa quer implementar, no concelho. A ideia partiu do seu Presidente da Câmara, José Marques, que quer “pô-la em prática, já este ano”.

“Acho que estão criadas as condições para se desenvolver um projecto-piloto que pode envolver o concelho de Sabrosa, mas que, no futuro, até pode ser extensivo a outros concelhos e que consiste em potenciar em toda a zona norte do concelho, montanhosa, desde Torre do Pinhão até Vilela do Douro e Sobrados, uma área delimitada de produção essencialmente de cabrito serrano. Este espaço proposto reúne condições muito propícias para a pastorícia, dadas as características morfológicas de pasto e da própria flora, muito selvagem” – acrescentou.

Segundo José Marques, a ideia, quanto à forma de gestão e exploração deste projecto, passa por “criar em sistema cooperativo ou empresarial, um modelo que será definido, alicerçado no apoio das novas tecnologias em que seja possível a produção, numa escala bastante elevada, aproveitando as grandes áreas de baldios, terrenos das Juntas de Freguesia e outros terrenos maninhos”.

Ao que apurámos, junto do autarca, o projecto contempla a criação “em escala produtiva planeada” de “pastos electrificados, com sistemas de chips implantados nas cabras e ovelhas, monitorização dos pastos e técnicas de maneios que permitem reduzidos recursos humanos”.

O destino da produção “serão os mercados do Porto, Braga, Coimbra e Vila Real”.

Uma outra particularidade deste projecto tem a ver com o facto de o mesmo “ter uma atitude pró-activa de combate a fogos florestais, devido à desmatação natural, pelo gado, nas zonas serranas”.

Neste momento, a Câmara Municipal de Sabrosa fez já um levantamento de toda a situação, do efectivo pecuário na zona, da identificação das áreas das propriedades existentes, estabeleceu contactos com técnicos do Ministério da Agricultura e pretende envolver a UTAD, neste processo, além de ter sido criado, para o efeito, “um grupo de trabalho, na Câmara Municipal”.

Segundo José Marques, o projecto vai ser apresentado às verbas do próximo Quadro Comunitário de Apoio, QCA, depois do respectivo estudo económico elaborado.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.