Quarta-feira, 6 de Julho de 2022

Camião foi destruído pelas chamas na A24, junto ao nó de Valdigem

Um veículo pesado foi totalmente devorado pelas chamas, junto ao nó de Valdigem, Lamego, na A24, de ligação à Régua. O incidente aconteceu, quando o camião se dirigia para a zona de Baião. Foi o próprio motorista a reparar que algo de anormal se passava, quando deu conta do sobreaquecimento do sistema de travagem (a […]

Um veículo pesado foi totalmente devorado pelas chamas, junto ao nó de Valdigem, Lamego, na A24, de ligação à Régua. O incidente aconteceu, quando o camião se dirigia para a zona de Baião. Foi o próprio motorista a reparar que algo de anormal se passava, quando deu conta do sobreaquecimento do sistema de travagem (a via, naquele ponto é muito inclinada), dado o fumo que saía da parte traseira da viatura. Após o rebentamento de um pneu que começou a arder, o condutor teve o sangue frio suficiente para imobilizar o camião, na estrada, saindo ileso.

As chamas irromperam, com grande violência, dado que o camião transportava tintas para pavimentação de estradas e gás propano, tomando, então, conta do pesado (o qual apenas começou a ser retirado da via, àss 22horas) que ficou reduzido, praticamente, à sua carcaça.

O trânsito, nos dois sentidos da A24, entre Lamego e Chaves, esteve condicionado várias horas, dadas as grandes proporções das chamas. Chegou a temer-se que o incêndio tivesse afectado a estrutura da ponte, mas, segundo fonte da concessionária, “a propagação das chamas, no sentido ascendente do camião, não afectaram qualquer estrutura da via”.

No local, compareceram cerca de 30 homens, das Corporações de Bombeiros de Lamego e de Peso da Régua, para além de agentes da Protecção Civil de Lamego.

 

Jmcardoso

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.