Domingo, 9 de Maio de 2021

Casa do Conhecimento abriu segunda edição da Comunidade de Leitores

O encontro foi transmitido a partir de Boticas e em simultâneo pelo sistema de videoconferência para as restantes Casas do Conhecimento

O Salão Nobre dos Paços do Concelho recebeu, na quarta-feira, a sessão inaugural da 2ª edição da Comunidade de Leitores, projeto organizado pela Casa do Conhecimento e pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, em colaboração com as Casas do Conhecimento dos Municípios de Boticas, Montalegre, Paredes de Coura e Vila Verde.

O encontro, que foi transmitido a partir de Boticas e em simultâneo pelo sistema de videoconferência para as restantes Casas do Conhecimento, foi dinamizado por Rui Damásio, jovem escritor botiquense e autor do romance histórico “A Senhora Professora”, obra vencedora do Prémio Germano da Silva 2019/Rotary Club de Penafiel.

O livro, que retrata os finais dos anos 30, aborda a história de três personagens principais: a professora Isaura Lopes, nascida no seio de uma família rica na fictícia aldeia transmontana de Montes Verdes e regente numa escola primária do Estado Novo, um jovem acordeonista ladrão, que se vê obrigado a instalar-se com a família numa aldeia desconhecida para fugir do seu passado, e a sétima filha de um casal de agricultores, cedida pelos pais para ser criada por familiares, e que cresceu no meio da abundância, sob a opressão de uma madrinha controladora e lunática.

Os infortúnios e motivações de uma professora deslocada do seu tempo são a força motriz da narrativa, baseada nas tradições de um Portugal rural e antigo, onde as personagens que se cruzam com os protagonistas, são o espelho de um país que já não existe, mas cujos ecos ressoam até hoje.

A próxima sessão terá como destaque o livro “Inteligência Artificial”, de Arlindo Oliveira, e será transmitida no dia 19 de fevereiro, a partir da Casa do Conhecimento da Universidade do Minho/Azurém.

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.