Quarta-feira, 29 de Maio de 2024
No menu items!

Claustro do Convento de Ferreirim recebe intervenção de 157 mil euros

-PUB-

“Representando um investimento superior a 157 mil euros, terá início nos próximos dias a intervenção de reabilitação do claustro do Convento de Santo António de Ferreirim (Lamego), com prazo de execução de quatro meses”, refere um comunicado daquela estrutura.

A nota de imprensa da Direção Regional de Cultura (DRC) do Norte, que promove a empreitada, explica que esta requalificação “integra-se na Operação Vale do Varosa II” e “conta com o apoio do Município de Lamego que assume a contrapartida nacional”, uma vez que é cofinanciada pelo Programa Operacional Norte 2020.

“Os trabalhos a concretizar nesta fase incluem a melhoria da acessibilidade à igreja e centro interpretativo, através do claustro, permitindo um maior conforto no acesso às instalações sanitárias e, através da reabilitação dos percursos circundantes à igreja, o usufruto visual em condições desejáveis para os visitantes”, especifica.

Da intervenção programada consta ainda “a criação de um acesso à torre que permitirá ao visitante uma experiência de grande impacto e uma perspetiva total do claustro, do antigo mosteiro e da paisagem envolvente”.

“A intervenção destina-se a complementar o trabalho realizado na primeira fase da Operação Vale do Varosa, a qual deu origem à criação do Centro Interpretativo do Convento de Santo António de Ferreirim, aberto ao público em julho de 2016”, acrescenta a nota de imprensa.

Segundo a DRC, o Convento de Santo António de Ferreirim integra uma anterior torre fortificada possivelmente datada do século XIV, a fundação deste convento masculino franciscano inicia-se com a doação, em 1525, dos terrenos circundantes, por D. Francisco Coutinho, Conde de Marialva.

“De traça manuelina, da qual sobrevive o pórtico da igreja, há ainda a assinalar a construção do claustro, entretanto desaparecido, correspondente à primeira metade do século XVI, período de construção da igreja e do complexo conventual”, conta.

Classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1944, em 2001-2005 a igreja e seu recheio foram sujeitos a restauro e a integração, em 2009, no Projeto Vale do Varosa, possibilitou a recuperação da área conventual remanescente, onde foi instalado o Centro Interpretativo.

O projeto Vale do Varosa é desenvolvido pela DRC do Norte e centrado no vale do rio Varosa, subsidiário ao vale do rio Douro, e, desde 2009, assenta na criação de uma rede de monumentos abertos de forma integrada à fruição pública.

Numa primeira face o núcleo principal foram os mosteiros cistercienses de São João de Tarouca e de Santa Maria de Salzedas e o Convento Franciscano de Santo António de Ferreirim. Em 2014, juntaram-se ao projeto a Ponte Fortificada de Ucanha e a Capela de São Pedro de Balsemão.

“As principais linhas estratégicas do projeto Vale do Varosa são a recuperação de edificado, a musealização do património móvel e imóvel, a instalação de centros de acolhimento e interpretação, a criação de uma imagem personalizada, a abertura ao público com funcionamento em rede e o desenvolvimento de ações de divulgação conjunta”, refere o comunicado.

 

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS