Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Colhida mortalmente pelo comboio

Uma mulher, de 67 anos, foi colhida, no dia 1 de Novembro, pelas 8.20 horas, por um comboio, na Linha do Douro, em frente à estação de Godim. A vítima era Maria de Lurdes Gonçalves de Oliveira Ferreira, residia no lugar dos Quatro Caminhos (Godim) e tinha ido a uma missa, à Igreja de S. […]

Uma mulher, de 67 anos, foi colhida, no dia 1 de Novembro, pelas 8.20 horas, por um comboio, na Linha do Douro, em frente à estação de Godim. A vítima era Maria de Lurdes Gonçalves de Oliveira Ferreira, residia no lugar dos Quatro Caminhos (Godim) e tinha ido a uma missa, à Igreja de S. José de Godim.

 

Joaquim Branco, um morador de Godim, contou a sua versão, sobre o sucedido.

“Ela foi atropelada em cima da passagem dos peões e arrastada cerca de vinte metros pelo comboio, batendo no muro da trincheira”.

O maquinista da composição que tinha saído, há poucos minutos, da estação de Peso da Régua (e que se dirigia ao Porto), ter-se-á apercebido da presença da sexagenária e tentou, ainda, imobilizar o comboio, o que não viria a conseguir.

Foram mobilizados, para o local, a VMER do Centro Hospitalar Vila Real/Régua e os Bombeiros Voluntários de Peso da Régua. Porém, à sua chegada, a idosa já estava sem vida, sendo o seu corpo transportado, então, para a Delegação do Instituto de Medicina Legal do Centro Hospitalar Vila Real/Régua, a fim de ser autopsiada.

A morte desta idosa causou revolta em alguns populares que, há muito, desejam a construção de uma passagem pedonal, sobre a via férrea.

“Isto não tem sinalização sonora nem luminosa, a avisar da presença do comboio”, disse Joaquim Branco.

Esta foi a terceira morte, em quatro anos, no mesmo sítio. Uma situação que preocupa o Presidente da Junta de Freguesia de Godim, Fernando Carvalhosa:

“A poucos metros desta passagem de nível sem guarda, está o local da feira semanal, temos duas Escolas, uma igreja, uma superficie comercial, sendo um local onde transita muita gente. Esta é mais uma tragédia a somar a outras que tâm acontecido, junto à estação de Godim”.

Segundo o autarca, “o problema é já antigo. Já foram sensibilizados a CP e a REFER, para esta situação, mas, até agora, ainda não foi encontrada qualquer solução. No entender da Junta de Freguesia, a resolução será a construção de uma passagem superior à via férrea”.

 

josé manuel cardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.