Sexta-feira, 1 de Julho de 2022

Comunidade Urbana do Douro prepara candidaturas ao QREN

Os produtos regionais e o turismo são as principais apostas, para a região duriense. Pelo menos, esta é uma das conclusões de um estudo que, promovido pela Comunidade Urbana do Douro, deverá estar concluído, em Junho, tendo como objectivo a preparação de candidaturas ao Quadro de Referência Estratégica Nacional.   Embora ainda seja gerida por […]

Os produtos regionais e o turismo são as principais apostas, para a região duriense. Pelo menos, esta é uma das conclusões de um estudo que, promovido pela Comunidade Urbana do Douro, deverá estar concluído, em Junho, tendo como objectivo a preparação de candidaturas ao Quadro de Referência Estratégica Nacional.

 

Embora ainda seja gerida por uma Comissão Instaladora, a Comunidade Urbana do Douro (CUD), constituída em meados de 2004, continua em actividade. Prova disso foi a reunião entre os autarcas que a compõem, no dia 23, no Peso da Régua, com o intuito de “planear” o Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).

O último passo, dado pela CUD, registou-se, em Maio do ano passado, com Manuel Martins, Presidente da Comissão Instaladora, a anunciar a realização de um estudo que sublinhasse “as prioridades, em termos de acessibilidades, educação e saúde”, no território em causa, num projecto orçado em 45 mil euros.

Quase um ano depois, o estudo que, elaborado pela empresa Quaternaire, abrangeu 19 Municípios que integram a NUT 3 Douro, foi apresentado, numa reunião onde ficou também estipulado que a sua segunda fase será dinamizada pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

“A primeira parte está, praticamente, acabada, e uma segunda fase será adjudicada à Universidade e diz respeito mais a projectos de âmbito local, ou seja, municipal ou intermunicipal”, sublinhou o autarca vila-realense.

Manuel Martins sublinhou, também, a importância de executar um “plano de acção”, para a região, no âmbito do QREN.

“Apesar de ainda não sabermos muito bem como vai decorrer o novo quadro, a Comunidade Urbana não quis esperar, para, depois, se sujeitar àquilo que lhe vier a ser imposto de cima. Optamos por fazer uma planificação, isto é, elaborar projectos concretos, para, depois, os propor a quem de direito, no âmbito do QREN”, esclareceu o Presidente da Comissão Instaladora da CUD.

Apresentado, no dia 17 de Maio de 2006, o estudo prometia ser “um documento onde as autarquias se pronunciassem, sobre questões como acessibilidades, educação ou saúde” com o objectivo de o “enviar, para a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte, como reivindicativo dos anseios da região”.

Actualmente, os contornos da análise à região viram-se para o QREN, apresentando, como principais áreas de aposta, “os produtos regionais, como o vinho, o azeite ou as frutas, entre outros, e o turismo”, sublinhou Manuel Martins.

Nuno Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal do Peso da Régua vai mais longe e defende que “a aposta dos autarcas da NUT III é, num cenário de mudança, para a região”.

“Desta vez, o Douro vai ser capaz de congregar esforços, em torno de objectivos comuns, pois só desta forma existirão condições capazes de garantir a projecção e o desenvolvimento dos concelhos envolvidos e da região num sentido global”, considerou o edil reguense.

Da CUD fazem parte os Municípios de Alijó, Armamar, Carrazeda de Ansiães, Lamego, Mesão Frio, Murça, Peso da Régua, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião, São João da Pesqueira, Tabuaço, Torre de Moncorvo, Vila Nova de Foz Côa e Vila Real, envolvendo os distritos de Vila Real, Viseu, Bragança e Guarda.

 

Maria Meireles

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.