Quinta-feira, 30 de Maio de 2024
No menu items!

Concelho lidera o ranking de fundos aprovados por habitante

-PUB-

O valor do fundo aprovado por cada habitante do concelho de Murça, 1.834 euros, é quase seis vezes superior ao da média do fundo aprovado por habitante para a região Norte.

Estes dados constam da publicação oficial da CCDR-N (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte), de dezembro de 2020, na qual o órgão de acompanhamento das dinâmicas regionais do Norte analisam e comparam os resultados dos fundos disponibilizados pelos diferentes programas de apoio aos investimentos dos municípios. 

Este organismo salienta os valores observados nos concelhos de baixa densidade, tomando por base a intensidade dos fundos aprovados para operações da esfera municipal, e coloca mesmo em plano de destaque o município de Murça pelos resultados alcançados, justificando-os, para além de outros fatores, pelo “grau de maturidade dos projetos” que apresentou, e pela sua “capacidade financeira para assegurar a contrapartida” do valor total do investimento.

Segundo a autarquia, este documento mostra a capacidade que o município duriense “tem na captação de apoio financeiro”, através dos três fundos da Política de Coesão e dos cinco programas do “Portugal 2020” disponíveis. 

Acrescenta ainda que os resultados alcançados “são consequência do planeamento e estratégia delineada pelo executivo municipal, nas suas prioridades de investimento, na seleção criteriosa e cirúrgica das intervenções sujeitas a candidaturas e na competência evidenciada na preparação dos projetos de candidatura, respeitando prazos e obedecendo a todos os critérios de elegibilidade”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS