Domingo, 22 de Maio de 2022

Concluídos estudos de viabilidade para reabrir Linha do Douro até Barca d’Alva

Os estudos de viabilidade técnica e ambiental da reabertura do troço Pocinho - Barca d'Alva, na Linha do Douro, "estão concluídos" e serão entregues brevemente ao grupo de trabalho sobre o tema, disse à Lusa a Infraestruturas de Portugal (IP).

“A Infraestruturas de Portugal informa que os estudos de viabilidade técnica e ambiental para a reabilitação do troço da Linha do Douro entre Pocinho e Barca d’Alva estão já concluídos e serão entregues nos próximos dias ao Grupo de Trabalho”, pode ler-se numa resposta enviada hoje por fonte oficial da IP à agência Lusa.

Em novembro do ano passado, a IP celebrou com a GEG – Gabinete de Estruturas e Geotecnia um contrato de aquisição de serviços para a realização para o estudo da “viabilidade de reabilitação da ligação ferroviária Pocinho – Barca d’Alva”, no valor de 174,9 mil euros mais IVA.

No dia 21 de maio do ano passado, no Peso da Régua (distrito de Vila Real) foi formalizado o grupo de trabalho para estudar e definir o modelo de reabertura do troço da Linha do Douro entre o Pocinho e Barca d’Alva.

“Acho que é um dia histórico, espero que este dia signifique que, aquilo que no passado fechamos, se volte a reabrir e que é a linha de comboio Pocinho Barca d’Alva”, afirmou então a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

Em dezembro, a ministra disse em Lamego (distrito de Viseu) que a reativação da Linha do Douro até Barca d’Alva é um desígnio deste território que vai ser concretizado.

“Será certamente importante fazermos e vamos fazer a Linha do Douro. É um desígnio deste território e mal andaria o Governo, ou os governos, que não apoiassem o projeto da Linha do Douro”, afirmou Ana Abrunhosa, que falava na sessão de encerramento da cerimónia evocativa dos 20 anos do Douro Património Mundial.

A Linha do Douro desenvolve-se ao longo de 191 quilómetros, de Ermesinde (Porto) a Barca d´Alva (Guarda), estando eletrificado até Marco de Canaveses (Porto).

O troço ferroviário de 28 quilómetros entre o Pocinho e Barca d’Alva foi encerrado em 1988.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.