Sábado, 2 de Julho de 2022

É a vez do Grémio Literário vila-realense abrir ao público

É inaugurado, no sábado, dia 11, o Grémio Literário Vila-realense, um espaço que, situado no mesmo edifício da Biblioteca Dr. Júlio Teixeira, recentemente inaugurada, servirá de morada a um vasto espólio literário transmontano e alto duriense. O Grémio pretende representar um pólo de actividades e encontros sobre temáticas relacionadas com a literatura e os escritores […]

É inaugurado, no sábado, dia 11, o Grémio Literário Vila-realense, um espaço que, situado no mesmo edifício da Biblioteca Dr. Júlio Teixeira, recentemente inaugurada, servirá de morada a um vasto espólio literário transmontano e alto duriense.

O Grémio pretende representar um pólo de actividades e encontros sobre temáticas relacionadas com a literatura e os escritores da região. Daí contar, desde já, na sua inauguração com um conjunto de iniciativas que aguçarão o interesse dos vila-realenses.

A cerimónia terá início às 15 horas, com o descerramento da placa alusiva à inauguração do Grémio, momento que será seguido de uma homenagem a Sousa Costa e Emília de Sousa Costa, com apresentação da exposição do fundo documental e distribuição do respectivo catálogo e uma intervenção de João Bigotte Chorão e Frederico Amaral Neves, sobre aquele escritor.

Os vila-realenses poderão ver uma “pequena mostra alusiva às páginas sobre Vila Real no Guia de Portugal de Santanna Dionísio”, organizada no Gabinete de Leitura. No Auditório da Biblioteca Municipal, serão apresentadas as “Novelas do Minho”, de Camilo Castelo Branco, edição da Editora Caixotim, por Luís da Silva Pereira.

Durante a cerimónia, será também feita a atribuição dos nomes dos Patronos aos Gabinetes de Investigação (Camilo Castelo Branco, Abade de Baçal e Júlio Teixeira).

 

MM

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.