Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Em Provesende, aldeia vai ser alvo de um plano de dinamização turística

A Aldeia Vinhateira de Provesende, umas das seis aldeias vinhateiras que, no Douro, têm vindo a ser alvo de obras de requalificação (de espaços públicos e edifícios) é, sem dúvida, local de visita obrigatória, para quem vier a Sabrosa. É uma das mais antigas povoações de Portugal e uma das freguesias mais antigas do concelho, […]

A Aldeia Vinhateira de Provesende, umas das seis aldeias vinhateiras que, no Douro, têm vindo a ser alvo de obras de requalificação (de espaços públicos e edifícios) é, sem dúvida, local de visita obrigatória, para quem vier a Sabrosa. É uma das mais antigas povoações de Portugal e uma das freguesias mais antigas do concelho, encontrando-se em pleno coração da Região Demarcada do Douro, Património Mundial da Humanidade.

Provesende tem um imenso património físico, histórico e cultural. As obras de recuperação dos espaços públicos e fachadas dos principais edifícios têm tomado conta da aldeia, o que lhe irá dar uma renovada e mais atractiva imagem, mantendo os traços característicos e históricos do local.

A Câmara Municipal de Sabrosa, tem apoiado e investido na recuperação da aldeia cujo papel é muito importante no Plano Estratégico de Desenvolvimento que o Presidente da Câmara Municipal, José Marques, ainda há pouco tempo apresentou. Contudo este forte investimento na recuperação física da aldeia não será suficiente, só por si, para contrariar a tendência, que se vê por todo o Douro, do esvaziamento populacional. Provesende perdeu, entre 1991 e 2001, 14,8% da sua população, um valor que é preocupante e levou a que fosse criado um outro projecto de complemento ao investimento que tem vindo a ser feito.

Este novo projecto, a implementar ao longo de 2007, irá englobar um plano de “marketing local”, que actuará ao nível da Cultura, História e Paisagem, e que se pretende que seja o “motor” de uma revitalização social e económica de Provesende.

Dotar a aldeia de uma oferta turística de qualidade baseada na sua identidade, envolver e sensibilizar a população a tomar parte em todo este esforço, assegurando mais valias económicas que ofereçam a todos os seus habitantes qualidade de vida e um meio de subsistência que acabe de vez com o problema do esvaziamento populacional são os principais objectivos a atingir. Paralelamente, sucedem-se contactos para procurar investidores.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.