Sexta-feira, 20 de Maio de 2022

Ensino de português a estudantes estrangeiros com novas regras

O ensino de português a estudantes estrangeiros sofreu alterações. Existe agora a oportunidade de os alunos terem uma frequência parcial do currículo, o que possibilita um maior período de aprendizagem do português, numa fase inicial.

As novas medidas integram um despacho, publicado em Diário da República, que determina as conjunturas de ensino do português como língua não materna, específico para todos os alunos estrangeiros que frequentam os estabelecimentos de ensino da rede nacional.

João Costa, secretário de estado Adjunto e da Educação, declara que as resoluções hoje divulgadas “possibilitam que as escolas adaptem o ensino da língua portuguesa à realidade de cada aluno, por exemplo com períodos de imersão mais intensos, permitindo que tenham reforço de língua antes de frequentarem as outras disciplinas do currículo”, salientando que “a escola inclusiva recebe todos os alunos, todas as línguas e adapta-se às necessidades de cada um, sem padronizar”.

Para além da frequência parcial do currículo, presume-se que os estudantes possam assistir e frequentar “atividades a desenvolver durante o período horário de dispensa das disciplinas previstas na matriz curricular do respetivo ano de escolaridade”, de acordo os pareceres do gabinete de imprensa do Ministério da Educação.  Estes programas visam a promoção do contacto direto com falantes nativos portugueses, que se incluam na mesma faixa etária, assim como a familiarização com a realidade histórica da região e com entidades da comunidade local.

O Ministério relembra que a elaboração desta modificação provém do plano de recuperação de aprendizagens 21/23 Escola+, que pressupunha medidas singulares para todos os alunos estrangeiros, que se viram privados da conjuntura de imersão linguística, no decurso do encerramento das escolas devido à pandemia.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.