Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021
©DR

Escola Segura está de regresso

Sensibilizar a comunidade escolar para o uso da máscara e estar alerta para casos de bullying são apenas dois dos objetivos da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Bragança no arranque do ano letivo.

-PUB-

Sensibilizar a comunidade escolar para o uso da máscara e estar alerta para casos de bullying são apenas dois dos objetivos da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Bragança, que com o arranque do novo ano letivo, recupera o programa “Escola Segura”.

À rádio Brigantia, o comandante da PSP de Bragança, José Carlos Neto, explicou que “eles (alunos) viveram um tempo difícil e diferente que privilegiou o espaço digital e agora voltam ao convívio. Nesse sentido, queremos e vamos estar atentos porque as crianças e os jovens vão privilegiar o convívio e, naturalmente, estarão mais descontraídos”.

Por isso, “juntamente com a comunidade escolar, vamos tentar encontrar as melhores soluções para que este regresso seja o mais pacífico possível”, acrescenta.

Numa altura em que o país entra numa nova fase de desconfinamento, com as regras a não serem tão apertadas, a PSP vai continuar a sensibilizar os alunos para o uso de máscara, mas quer, ao mesmo tempo, estar alerta para problemáticas como o bullying.

O Programa Escola Segura foi criado em agosto de 1992, no âmbito de um protocolo celebrado entre o Ministério da Educação e o Ministério da Administração Interna, e resulta de uma campanha lançada pela PSP, em 1985, denominada “Brincar em Segurança”.

Agora, e depois de uma interrupção devido à pandemia de Covid-19, o programa está de regresso às escolas.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.