Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Espaço Miguel Torga mais perto da realidade

A realização de “mil e uma actividades”, sob o signo Torguiano, está a fazer de 2007 o ano de Miguel Torga. Na sua passagem pelo distrito, José Sócrates não deixou de associar-se às Comemorações do Centenário do Nascimento do autor transmontano, ao participar na cerimónia de apresentação do projecto de criação de um Centro, dedicado […]

A realização de “mil e uma actividades”, sob o signo Torguiano, está a fazer de 2007 o ano de Miguel Torga. Na sua passagem pelo distrito, José Sócrates não deixou de associar-se às Comemorações do Centenário do Nascimento do autor transmontano, ao participar na cerimónia de apresentação do projecto de criação de um Centro, dedicado ao poeta que imortalizou a região, na sua obra. Em São Martinho de Anta, o Primeiro-Ministro anunciou, ainda, outra boa nova: a construção da via que vai ligar aquela freguesia à Auto-Estrada 24.

“Esta iniciativa vai merecer o apoio do povo português e vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance, para apoiar a construção deste espaço”, garantiu o Primeiro-Ministro, José Sócrates, que, no âmbito da iniciativa “Governo Presente”, assistiu, no dia 24, à apresentação do projecto de criação do Espaço Miguel Torga, uma infra-estrutura a construir de raiz que, com um investimento de 1,7 milhões de euros, pretende ser um centro de estudos e divulgação da obra do autor transmontano.

José Marques, autarca de Sabrosa, sublinhou a visita de José Sócrates a São Martinho de Anta como um claro “sinal de apoio” à obra que constituirá uma “justa homenagem a Miguel Torga”. A pouco mais de um mês da comemoração do aniversário do nascimento de Miguel Torga, a apresentação deste projecto é o “melhor tributo” que se podia prestar, ao escritor, sublinhou o autarca, explicando que o objectivo é criar uma estrutura “de referência nacional”.

José Sócrates frisou a “grande importância pessoal” que este projecto de homenagem ao escritor transmontano representa, para si, explicando que “foi através de Torga que aprendi a conhecer-me a mim próprio e ao país”.

Souto Moura, arquitecto responsável pelo projecto do Espaço Miguel Torga que irá ser construído no terreno contíguo à casa em que viveu o escritor, salientou que o edifício contará com a influência local, sendo construído com o recurso ao xisto e ao granito. O mesmo responsável salientou, em especial, o seu esforço em projectar um espaço de fácil manutenção.

Clara Rocha, filha do escritor, realçou a necessidade de fazer com que o espaço possa representar um ponto de interacção com outras localidades representativas na vida de outros autores, como Eça de Queirós e Camilo Castelo Branco, com o intuito de “promover um turismo cultural cada vez mais procurado”.

Finalmente, a filha do escritor revelou o seu anseio de que a infra-estrutura faça homenagem, com dignidade e arrojo, ao autor da frase tantas vezes citada: o universal é o local sem paredes”.

A infra-estrutura dedicada à vida e obra de Miguel Torga terá como finalidade constituir-se como um centro de estudos sobre a literatura Torguiana, bem como um local de recepção, aos visitantes e turistas que passam por São Martinho de Anta e que, segundo contabilizou José Sócrates, “são já cerca de cinco mil, por ano”.

Durante a visita à freguesia natal de Miguel Torga, o Primeiro-Ministro anunciou, ainda, a construção da estrada que vai ligar São Martinho de Anta ao nó de Andrães (Vila Real) da A24, uma variante que contará com cerca de sete quilómetros de extensão, a qual deverá estar em obra, em 2008, indo ao encontro de uma reivindicação antiga da população e que promete reflexos muito significativos, no desenvolvimento do concelho de Sabrosa.

 

Maria Meireles

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.