Terça-feira, 18 de Janeiro de 2022
Abertura oficial acontece em janeiro | ©Elsa Nibra

Ex-emigrantes fazem nascer residência sénior no concelho

Rui e Isabel, de 44 anos, conheceram-se na Suíça, onde construíram família. Há cerca de um ano decidiram voltar a Portugal para dar vida a um sonho antigo. Assim nasce a residência sénior “Monte Joana”, no concelho de Murça.

-PUB-

“Começou tudo há cerca de seis anos. A minha esposa, na Suíça, trabalhou numa residência para idosos e pensámos em criar um espaço aqui em Murça, para dar resposta a uma lacuna existente no concelho”, conta Rui, acrescentando que “era para ser um espaço mais pequeno, mas com a elevada procura, houve a necessidade de construir algo maior”.

Isabel é de poucas palavras. Ainda assim, conseguimos “roubar-lhe” umas palavras, ainda que o brilho nos olhos seja suficiente para perceber que estava feliz. Afinal de contas “este é um sonho muito antigo que consegui realizar”.

Feliz estava também Eugénia Veloso, de 96 anos. Foi a primeira utente a inscrever-se.


“Estou muito feliz. O Rui e a Isabel são pessoas extraordinárias”
Eugénia Veloso
Utente

“Estou muito feliz porque os meus sobrinhos encontraram o local ideal para mim. O Rui e a Isabel são pessoas extraordinárias”, frisa.

É no “Monte da Joana” que vai passar o resto dos seus dias, depois de uma vida dedicada “à lavoura, à vinha, à oliveira e aos bordados”.

INVESTIMENTO PRIVADO

Este é um investimento totalmente privado, na ordem dos dois milhões de euros, o que para Mário Artur Lopes, presidente da Câmara de Murça, é de aplaudir.

“Não é todos os dias que acontece um investimento destes no concelho, para a área que é. Diria mesmo que este é um investimento privado de interesse público”, refere, não escondendo a sua importância, tendo em conta “a população envelhecida que temos. Para nós é uma alegria que alguém tenha tido esta iniciativa”.


“Não é todos os dias que acontece um investimento destes no concelho”
Mário Artur Lopes
Presidente CM Murça

Questionado sobre o apoio dado pela autarquia, Mário Artur Lopes explicou que “foi, essencialmente, a nível de licenciamento”.

Presente na inauguração esteve, ainda, Teresa Guilherme, convidada para ser madrinha da instituição.

“Foi uma amiga comum que me fez chegar o convite e ainda bem que aceitei. Fiquei bastante surpreendida com a qualidade das instalações e com a vista maravilhosa. Tomara que houvessem mais pessoas com esta coragem”, frisa.

A residência sénior “Monte Joana” adotou o nome do local onde foi construída. O espaço foi inaugurado no sábado, mas só entra em funcionamento a 3 de janeiro. Tem capacidade para 30 utentes e vai criar 14 postos de trabalho diretos.


“Acredito que rapidamente iremos preencher todas as vagas e serão todos bem tratados”
Rui Esteves
Proprietário 

“Temos cerca de meia casa, mas acredito que rapidamente iremos preencher todas as vagas”, indica Rui, aproveitando para referir que “o nosso objetivo é servir quem precisa do nosso apoio e não tenho dúvidas que serão muito bem tratados”.

 

 

 

 

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.