Segunda-feira, 28 de Novembro de 2022

Festival gastronómico “Burro à Mesa” com concerto de gaitas tradicionais

Burro à mesa Antes da ceia, haverá concerto com gaitas tradicionais Alegrem-se os apreciadores da carne de burro. A respectiva Associação Gastronómica vai promover um festival de sabores, dedicado à carne do asinino. A ceia tradicional do burro vai ocorrer, na Casa Florestal da Lagonota, na Alto da Lombada, a 1 de Maio, a partir […]

-PUB-

Burro à mesa

Antes da ceia, haverá concerto

com gaitas tradicionais

Alegrem-se os apreciadores da carne de burro. A respectiva Associação Gastronómica vai promover um festival de sabores, dedicado à carne do asinino. A ceia tradicional do burro vai ocorrer, na Casa Florestal da Lagonota, na Alto da Lombada, a 1 de Maio, a partir das 16 horas. Vários pratos vão ser confeccionados, em grandes potes de ferro negro fundido. Antes da ceia que vai demorar a ser servida, devido à especificidade da carne de burro, a organização vai proporcionar, aos presentes, um espectáculo musical, com gaitas tradicionais. Após a ordem da cozinha, começará, então, o jantar que irá ser regado com o bom vinho da zona mirandesa. Entretanto, o animal que fará as delícias dos apreciadores da sua carne, já está escolhido. Trata-se de um burro, com muitos anos, o qual apresenta alguma senilidade e debilidade. Será abatido no Matadouro Municipal de Bragança.

Segundo a Associação Gastronómica do Burro, AGB, o objectivo desta invulgar iniciativa pretende “promover a criação de asininos e dar a conhecer o potencial que o burro tem, na gastronomia regional”.

Cada apreciador da carne muar terá de desembolsar vinte e cinco euros. Segundo reza a tradição, as populações das aldeias juntava-se, para comer um burro que fosse velho, sem capacidade reprodutora e que já não servisse para trabalhar.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.