Sábado, 4 de Dezembro de 2021
© DR

Homem morre em acidente de trator

O acidente aconteceu na localidade de Ventozelo, concelho de Mogadouro, ao início da tarde. As causas são, por agora, desconhecidas

-PUB-

O alerta para o acidente foi dado pelas 14h07 desta tarde. De acordo com o Oficial de Comunicação e Relações Públicas do Comando Territorial de Bragança, capitão Hernâni Martins, “tratou-se de um acidente, em caminho rural, com trator agrícola, do qual resultou uma vítima mortal, um homem de 56 anos. Uma vez que o acidente ocorreu em via pública, não foi considerado como acidente de trabalho mas, sim, como acidente rodoviário”.

Segundo informações do Comando Distrital de Operações de Socorros (CDOS) de Bragança, o acidente aconteceu “numa zona de difícil acesso, junto ao rio”, pelo que “foi acionado o helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) sediado em Macedo de Cavaleiros”, bem como “uma máquina de rastos de um popular”.

Segundo Hernâni Martins, a origem do acidente é, por agora, desconhecida, não havendo “outras viaturas ou pessoas envolvidas. A competência recai sobre a GNR, sobre o Núcleo de Investigação de Crimes em Ambiente Rodoviário. Para já, é prematuro indicar uma causa para a ocorrência, uma vez que irá decorrer um inquérito sobre a mesma. Vão ser feitas diligências de investigação”, avançou o capitão.

De acordo com o CDOS de Bragança, ao local acorreram 16 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Mogadouro, apoiados por cinco viaturas, bem como o helicóptero do INEM de Macedo de Cavaleiros. A GNR de Mogadouro tomou conta da ocorrência.

Segundo avançou Hernâni Martins, no local esteve, ainda, uma equipa de investigadores do Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação do Destacamento de Trânsito da GNR de Bragança.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.