Sexta-feira, 20 de Maio de 2022

Mais 14.595 contágios, 19 mortes e menos internados

Portugal registou 14.595 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, mais 19 mortes associadas à covid-19 e uma diminuição dos internamentos em enfermaria, indicou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS)

Segundo o boletim epidemiológico diário da DGS, hoje estão internadas 1.174 pessoas, menos 51 do que na terça-feira, enquanto nas unidades de cuidados intensivos estão agora 72 doentes, menos seis do que no dia anterior, embora nem todos os internamentos se devam à covid-19, podendo ser motivados por outras patologias apesar da existência de infeção com SARS-CoV-2.

O número de casos ativos aumentou hoje para 478.344, mais 3.176 do que na terça-feira, e nas últimas 24 horas foram dadas como recuperadas 11.400 pessoas, para um total de 2.867.858 desde o início da pandemia.

Das 19 mortes nas últimas 24 horas, oito aconteceram na região Centro, cinco na região Norte, três em Lisboa e Vale do Tejo, uma no Alentejo, uma no Algarve e uma na Região Autónoma da Madeira.

Por faixas etárias, morreram 16 idosos com mais de 80 anos, uma pessoa entre os 70 e 79 anos, uma entre os 60 e 69 anos e uma entre 50 e 59 anos. A maior parte dos novos contágios foi diagnosticada na região de Lisboa e Vale do Tejo, com 6.155 infeções, seguindo-se o Centro (2.885), o Norte (2.294), o Algarve (965), Alentejo (842), o Algarve (875), Açores (755) e Madeira (704).

Na região Norte registaram-se 1.246.613 infeções e 6.501 óbitos e a região Centro tem agora um total acumulado de 513.576 infeções e 3.794 mortes.

De acordo com DGS, foram contabilizados um total de 3.367.469 casos de infeção em Portugal, sendo 1.800.790 em mulheres e 1.563.694 em homens, com mais 2.985 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Desde março de 2020 morreram 21.267 pessoas que estavam infetadas com SARS-CoV-2, das quais 11.184 eram homens e 10.083 mulheres.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.