Domingo, 22 de Maio de 2022

Ministra da Saúde admite reforçar centros de saúde por causa da gripe

A ministra da Saúde, Marta Temido, admitiu hoje reforçar o serviço nos centros de saúde tendo em conta a procura dos serviços de urgência dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) nos últimos dias.

“Estamos com alguma procura decorrente de casos de gripe que está, em termos temporais, um bocadinho mais tardia em relação a anos pré-pandémicos. Estamos atentos à situação e em contacto com os nossos hospitais e atentos à necessidade de reforçar os centros de saúde”, explicou a ministra da Saúde.

Apesar de referir que a análise dos números de utilização dos serviços de urgência dos hospitais do SNS relativa aos meses de janeiro e fevereiro de 2022, em comparação com os meses homólogos em 2019, “ainda estar abaixo do número de há dois anos”, Marta Temido salientou haver um aumento da procura das urgências em algumas unidades hospitalares.

“Comparado com janeiro e fevereiro de 2019, um ano pré-pandémico, [a análise dos números] mostra que ainda estamos abaixo dos números de há dois anos, de qualquer forma há acréscimo em algumas instituições de procura de urgência”, disse a ministra.

De acordo com Marta Temido, estávamos ainda no mês de fevereiro “em linha com aquilo que era a procura pré-pandémica”, observando, igualmente, que não está ainda fechada a análise do mês de março.

A ministra acrescentou que se verifica a presença de casos classificados como verdes, azuis e brancos “muito superiores” aquilo que é desejado em Portugal, sublinhando que a resposta “passa pela disponibilização de alternativas à população para resolver as suas situações de saúde em atendimento programado, é um processo que se tem feito”.

As cores da triagem de Manchester nas urgências hospitalares são vermelho (emergente), laranja (muito urgente), amarelo (urgente), verde (pouco urgente) e azul (não urgente) branco é um atendimento programado.

“Os vários hospitais têm referido nos tempos mais recentes que a procura que agora sentem é de casos um pouco mais complexos, mais graves, o que significa alguma reorientação da procura, que por um lado traduz um indicador positivo, por outro preocupa-nos porque significa que estamos a ter uma procura mais complexa”, frisou a responsável.

Marta Temido falava aos jornalistas no Centro Ismaili de Lisboa, onde se associou à jornada de doação de sangue para assinalar o Dia Nacional do Dador de Sangue, que se celebra no domingo, tendo igualmente participado como dadora e apelado à doação.

O Jornal de Notícias (JN) revelou hoje que, desde 2017, “não havia tanta procura como na última segunda-feira” nas urgências hospitalares, altura em que no hospital de São João, no Porto, foi atingido o máximo em 13 anos.

“Os serviços de urgência estão a rebentar pelas costuras. Na última segunda-feira, os hospitais registaram 21.655 episódios, um número que já não se via desde 2017”, refere o JN, salientando que os centros de saúde “tiveram no mesmo dia uma procura normal”.

De acordo com o JN, foram feitos 952 atendimentos num só dia no São João “sem uma justificação clara, enquanto em Lisboa, o Hospital de Santa Maria registou também na segunda e terça-feira, cerca de 800 doentes.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

Homem encontrado morto em casa

PREMIUM

Um lar a que todos chamam casa

Homem morre em colisão

Homem morre afogado em Valdanta

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.