Terça-feira, 27 de Julho de 2021
©Arquivo/VTM

Miranda do Douro não avança para nova fase de desconfinamento

O presidente da Câmara pede que seja feita uma reavaliação da fórmula da cálculo de incidência de casos.

-PUB-

Oito dos 278 concelhos de Portugal continental não avançam para a quarta e última fase do plano de desconfinamento, a partir de sábado, um deles é Miranda do Douro.

O presidente da Câmara de Miranda do Douro pediu hoje, ao primeiro-ministro, para rever a situação epidemiológica do concelho, por considerar “desajustada” a fórmula de cálculo de casos Covid-19 por 100 mil habitantes para territórios com baixa densidade populacional.

“Há um erro na fórmula e na apresentação do cálculo de números que prejudica os concelhos com menos densidade populacional. O concelho de Miranda do Douro tem seis casos ativos e muito provavelmente no final do dia de hoje ficará com zero casos ativos. O Governo terá que equacionar a reabertura das atividades económicas ainda hoje”, refere Artur Nunes.

O autarca vai mais longe e diz mesmo que “esta fórmula de cálculo está errada”, acrescentando que “a forma como são apresentados os números também não é correta e prejudica gravemente os pequenos municípios. O número de habitantes não pode ser a única fórmula para fazer encerrar um concelho do interior”.

Para o autarca, que é também presidente da Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes, “não se pode fechar todo um concelho devido a uma situação que está circunscrita e devidamente avaliada por todos agentes de saúde e proteção civil”.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.