Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

Município indignado com o seu encerramento da estação de comboios do Pinhão

Tendo a Junta de Freguesia do Pinhão, a 30 de Abril, alertado a Câmara Municipal de Alijó, o Governador Civil de Vila Real e o Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, das intenções da REFER, em encerrar a Estação do Pinhão, aos fins-de-semana e feriados, o Executivo Municipal, em reunião do dia 9 de […]

Tendo a Junta de Freguesia do Pinhão, a 30 de Abril, alertado a Câmara Municipal de Alijó, o Governador Civil de Vila Real e o Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, das intenções da REFER, em encerrar a Estação do Pinhão, aos fins-de-semana e feriados, o Executivo Municipal, em reunião do dia 9 de Maio, deliberou, por unanimidade, manifestar solidariedade com a Junta de Freguesia do Pinhão, contra o encerramento da estação desta vila.

De imediato, foi solicitada uma reunião com a Administração da REFER, para discutir as alterações de horário da Estação do Pinhão. Essa reunião aconteceu, em Lisboa, no dia 16 de Julho, tendo estado presentes os Presidentes da Câmara Municipal de Alijó e da Junta de Freguesia do Pinhão.

Nessa reunião, tentou-se consciencializar o Conselho da Administração da REFER para os prejuízos de manter a Estação do Pinhão fechada. Sabendo que aquele local é frequentado e visitado por utentes da CP e por turistas que se deslumbram com os painéis de azulejo que representam actividades vinícolas e paisagens da região, não é concebível que se encerre aquele espaço.

É frequente encontrar, ao fim de semana, utentes e turístas preocupados em saber os horários dos comboios, junto de taxistas e nos cafés locais, já que essa informação se encontra encerrada, no interior do edifício.

Porém, mais uma vez, o Município de Alijó foi defraudado, nas suas expectativas, ao ver as portas da Estação do Pinhão encerradas, aos fins-de- -semana e feriados, atendendo a que da reunião saiu o compromisso de se encontrar uma solução para este problema que envolveria uma parceria entre a REFER, a Junta de Freguesia do Pinhão e a Câmara Municipal de Alijó, o que, até ao momento, não aconteceu.

Esta situação, de todo incompreensível, conhecendo-se a vontade do Governo Central em desenvolver o Vale do Douro, a nível turístico, vem confirmar as vozes que denunciam a falta de investimento, da parte da tutela, em projectos nucleares para esta região, sendo a renovação da linha do Douro um investimento urgente e a sua reabilitação e ligação até Espanha uma necessidade.

A Câmara Municipal de Alijó e a Junta de Freguesia do Pinhão vão continuar a pugnar pela defesa da linha do Douro, junto da Administração Central, da recém-criada Estrutura de Missão do Douro e da REFER.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.