Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Municípios de Vila Real e Doboj ponderam futura geminação

O mote da vinda a Portugal foi a participação num torneio de Andebol, no Porto. No entanto, a comitiva oficial de Doboj não perdeu a oportunidade de visitar Vila Real, altura em que o autarca Manuel Martins expressou o seu desejo de estreitar os laços de amizade com aquele Município da Bósnia-Herzegovina, tendo em vista […]

O mote da vinda a Portugal foi a participação num torneio de Andebol, no Porto. No entanto, a comitiva oficial de Doboj não perdeu a oportunidade de visitar Vila Real, altura em que o autarca Manuel Martins expressou o seu desejo de estreitar os laços de amizade com aquele Município da Bósnia-Herzegovina, tendo em vista uma futura geminação.

 

Depois de Osnabrück, Grasse, Mende, Carrara, Orense e Ceuta, Doboj, cidade da Bósnia-Herzegovina, poderá ser a próxima cidade geminada com Vila Real, tendo em conta o desejo demonstrado pelos autarcas das duas cidades que, no dia 19, se encontraram, na sequência da visita de uma comitiva do município bósnio, ao nosso país.

Apesar de se deslocar a Portugal com o intuito de acompanhar a sua equipa de Andebol que, durante o fim-de-semana, participou num torneio internacional, na cidade do Porto, a comitiva bósnia não perdeu a oportunidade de retribuir a visita a Vila Real, cidade que, na época de Natal, esteve representada, em Doboj, através do Grupo de Cantares Aléu (constituído por funcionários da autarquia), convidado pelo exército português que se encontra a prestar serviço, naquele território, com a realização de vários espectáculos, dedicados às tropas lusas.

Tratando os militares portugueses presentes em Doboj como “irmãos”, Obren Petrovic, homólogo de Manuel Martins, na cidade bósnia, referiu ver, “com tristeza”, a retirada das tropas portuguesas do seu país, o que deverá acontecer a partir do próximo mês.

Aceitando o desafio do autarca português, Obren Petrovic deixou o convite a Manuel Martins para que visite a sua cidade, ainda antes da retirada dos cerca de 200 militares que se encontram em Doboj.

“Somos povos muito parecidos” – sublinhou o autarca da Bósnia, tentando explicar o porquê da relação mais próxima da população de Doboj com as tropas portuguesas do que com os militares de outras nacionalidades.

“Temos que desenvolver, agora, a fase a que eu costumo chamar de namoro”, referiu Manuel Martins, explicando que o processo de geminação deve começar com a aproximação e o estreitamento de laços de amizade, entre as duas cidades.

A cidade de Doboj conta com cerca de 30 mil habitantes e serviu, durante anos, como anfitriã do teatro de operações das tropas portuguesas, na Bósnia, sendo que o último batalhão que recebeu preparação no Regimento de Infantaria número 13, em Vila Real, deverá começar a regressar, a Portugal, no final do próximo mês, num processo de retirada que deverá ficar concluído até Abril.

 

Maria Meireles

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.