Sábado, 12 de Junho de 2021

Na linha da frente

É verdade que esta Pandemia obriga a que muita gente, muitas entidades tenham que estar na chamada linha da frente neste combate. É, então, justo deixar uma palavra de reconhecimento e agradecimento a quem está mais exposto, e que, no seu dia-a-dia é confrontado com situações difíceis e únicas, e estes são os profissionais da […]

-PUB-

É verdade que esta Pandemia obriga a que muita gente, muitas entidades tenham que estar na chamada linha da frente neste combate.

É, então, justo deixar uma palavra de reconhecimento e agradecimento a quem está mais exposto, e que, no seu dia-a-dia é confrontado com situações difíceis e únicas, e estes são os profissionais da saúde.

No entanto, muitas outras entidades, como os Bombeiros, a GNR, as IPSS, as Juntas de Freguesias ou Associações desempenham um papel fundamental e vital.

É isso também que acontece no concelho de Vinhais, e como tal, deixo a todos o meu sentido agradecimento.

Nesta situação sem precedentes, e tal como em muitas outras, as autarquias assumem mais uma vez, aquelas que não são as suas competências, mas têm obrigação de o fazer, pois são estas instituições que verdadeiramente estão perto das pessoas com o dever de agir pelas mesmas.

O que significa que também os autarcas, estão na Primeira Linha, a combater esta pandemia.

São eles que também são confrontados com decisões difíceis, com decisões únicas, que nunca ninguém viveu, ou sequer pensou ser possível viver.

O verdadeiro poder de proximidade, é agora o poder da dificuldade, mas também da oportunidade.

É a oportunidade de conjuntamente com as entidades que já referi, com as pessoas, com cada uma e cada um dos nossos munícipes estar na “Linha da Frente” para ajudar, prevenir, mitigar um vírus invisível, letal em muitas situações.

Mais Lidas | opinião

Eu raspo, tu raspas e eles ganham

(I)mobilidade

O Direito dos Animais

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.