Domingo, 3 de Julho de 2022

Penhora ameaça a sede da Rota do Vinho do Porto por débito a uma empresa de construção civil

Uma dívida de cerca de sessenta mil euros a uma empresa de construção civil de Braga pode levar ao arresto de todos os bens da sede da Associação de Aderentes da Rota do Vinho do Porto, AARVP. Neste momento, pende, já, sobre o organismo, uma acção executiva judicial que, a qualquer momento, pode ser concretizada. […]

Uma dívida de cerca de sessenta mil euros a uma empresa de construção civil de Braga pode levar ao arresto de todos os bens da sede da Associação de Aderentes da Rota do Vinho do Porto, AARVP. Neste momento, pende, já, sobre o organismo, uma acção executiva judicial que, a qualquer momento, pode ser concretizada.

Numa Assembleia-Geral ocorrida na quinta-feira, este problema dominou o plenário que contou com a representação de algumas autarquias, entre as quais Peso da Régua que se mostrou disposta a colaborar, na tentativa de se encontrar uma solução, para esta situação.

“Não é bom, para a região, nem para o turismo, termos uma sede de um organismo que promove o Douro e as suas mais-valias alvo de uma acção de um tribunal” – disse Mário Montes, Vereador do Turismo da Câmara Municipal de Peso da Régua.

Entretanto. este Município vai contactar outras autarquias e o Governo Civil de Vila Real, para o desbloqueamento de algumas verbas que possam ser destinadas à AARVP, de modo a que a dívida possa ser solvida. Dívida esta que ainda tem, “mais em cima”, cerca de dez mil euros de juros, exigidos pela empresa construtora.

Por sua vez, o Presidente da AARVP, Paulo Outeiro, disse-nos que já contestou, em Tribunal, esta acção executiva, atribuindo o não pagamento desta dívida a “alguns apoios autárquicos e privados, prometidos na altura, mas que não foi possível concretizar. Do total da obra de remodelação e readaptação das instalações, orçadas em 311.000 euros, suportámos 25% e o restante seriam as autarquia a fazê–lo”, sublinhou.

Recorde-se que a sede da AARVP foi inaugurada em Julho de 2005 e que esta associação tem 51 associados, entre os quais Produtores-engarrafadores, Adegas Cooperativas e Unidades de Turismo no Espaço Rural.

A sede funciona como central de informações turísticas e de reservas, vende vinhos de aderentes e organiza eventos eno-gastronómicos. Só este ano, passaram pelas instalações cerca de onze mil turistas. Para já, só as Câmaras Municipais de Vila Real, Sabrosa, Tabuaço, Régua e Carrazeda de Ansiães são aderentes, mas, na calha, estão, também, as de Lamego e Vila Flor.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.