Quinta-feira, 6 de Maio de 2021

Perder um filho, “uma dor que nunca passa”

Os especialistas descrevem a morte de um filho como um dos acontecimentos mais dolorosos na vida de alguém, no entanto, há formas de atenuar a dor ao partilhar esses momentos com pais que passaram pelo mesmo. Conheça a história de Carla Leite, que perdeu a filha há seis anos.

Foi a 30 de janeiro de 2015 que a Daniela partiu deste mundo. Já passaram seis anos e a mãe não se conforma com a morte da filha, que tinha 11 anos quando perdeu a luta contra a fibrose quística, uma doença genética associada a problemas pulmonares, que que lhe foi diagnosticada 19 dias depois de nascer. A patologia provoca uma disfunção das glândulas exócrinas que produzem secreções anómalas (muco mais espesso).

Depois de vários tratamentos em Portugal, a esperança veio da Corunha, em Espanha, onde surgiu a oportunidade de se realizar um transplante que poderia salvar a Daniela.

“É uma dor muito grande, sem fim… eu ouvi o seu último suspiro”

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.