Quarta-feira, 28 de Setembro de 2022

População aumenta e câmara reabastece depósitos

A Câmara de Ribeira de Pena está a abastecer os depósitos do concelho, através de cisternas, para mitigar a escassez de água e dar resposta às necessidades da população que praticamente “quintuplicou” com a chegada dos emigrantes.

-PUB-

“Temos recorrido aos nossos meios de transporte de água para reabastecer os depósitos, porque as captações não conseguem satisfazer as necessidades. Em Ribeira de Pena não chegamos a 6.000 pessoas e, neste momento, devemos ter uma população entre as 25.000 e as 30.000”.

A população, segundo o autarca, “praticamente quintuplicou” com o regresso dos emigrantes neste verão. Segundo o resultado dos censos 2021, o concelho de Ribeira de Pena tinha 5.885 residentes.

“É bom, porque os nossos conterrâneos regressaram à sua terra natal, mas o consumo de água disparou e temos aqui um problema. Temos muitas mais pessoas e as nascentes estão muito reduzidas”, referiu.

Por isso, segundo João Noronha, as cisternas estão a trabalhar permanentemente no reabastecimento dos depósitos. “Os serviços municipalizados andam 24 sobre 24 horas a percorrer o nosso território, que é vasto, com imensos depósitos para que, a água continue a chegar às nossas torneiras”, afirmou o autarca.

O abastecimento de água às populações neste concelho é feito através de “cerca 90 nascentes e captações” espalhadas por todo o território.

Por causa das condições meteorológicas que se fazem sentir, com temperaturas elevadas, a ausência de chuva e a consequente redução do volume dos caudais de água que abastecem o concelho, a câmara está também, acrescentou, a apelar à poupança de água e contra o seu uso indevido e a sensibilizar à “adoção de práticas e pequenos gestos diários”.

“A água de consumo não é para regar viaturas, pátios, não para encher piscinas. Temos que ter um cuidado acrescido”, concluiu João Noronha.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.